Sábado, 25 de junho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde RJ, SP e Ceará identificam casos de flurona, infecção por Covid e gripe ao mesmo tempo

Compartilhe esta notícia:

Especialistas explicam que número de casos de flurona, como tem sido chamada a dupla infecção, deve aumentar.

Foto: Reprodução
Especialistas explicam que número de casos de flurona, como tem sido chamada a dupla infecção, deve aumentar. (Foto: Reprodução)

Ao menos três Estados brasileiros – Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo – têm relatos de testes positivos tanto para a Covid como para a Influenza – o que tem sido chamado de flurona. Especialistas dizem que a tendência é aumentar a incidência da dupla infecção.

No último sábado (1º), o governo de Israel registrou, pela primeira vez, um caso dessa dupla infecção em uma mesma pessoa. A condição ficou conhecida como flurona, uma junção das palavras “flu”, que é gripe em inglês, com parte da palavra “coronavírus”.

Dois casos no RJ

No RJ, um adolescente de 16 anos testou positivo para as duas doenças. A família do jovem informa ter feito testes em dois laboratórios particulares diferentes.

O paciente começou a ter sintomas de gripe na semana passada. Os pais decidiram levá-lo a um laboratório particular, onde ele foi submetido a testes rápidos de Covid e Influenza – ambos os resultados foram positivos.

Desconfiados do resultado, os pais decidiram levar o adolescente a outro laboratório para um exame PCR. Mais uma vez, os resultados foram positivos.

“Ele é atleta e já está vacinado – tanto contra a Covid-19 quanto contra a gripe. Ele está bem, sem nenhum sintoma, mas pode acontecer. Por isso, cuidem-se porque os dois vírus podem existir no nosso organismo ao mesmo tempo”, recomendou a mãe do adolescente, Adriana Soutto Mayor.

Ainda de acordo com ela, apesar de não apresentar sintomas, o jovem vai cumprir todo o período de isolamento.

Um segundo caso foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Três casos em Fortaleza

Três pacientes de Fortaleza, entre eles dois bebês de 1 ano, tiveram o diagnóstico das duas doenças simultâneas desde o aumento dos casos de síndromes gripais, em dezembro.

Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), as crianças estiveram internadas em unidades particulares, sem agravamento do quadro clínico e já receberam alta hospitalar. O terceiro paciente é um homem de 52 anos que não precisou de internação e cumpre isolamento.

São Paulo

Um dos relatos em São Paulo foi o da jornalista Giulia Fernandez, que recebeu a confirmação par Covid-19 e Influenza na mesma ocasião. Os testes foram feitos no dia 20 de dezembro em um hospital particular.

“Como meus sintomas começaram no mesmo dia e fiz teste no mesmo dia, e os dois deram positivo, o período de isolamento foi o mesmo, 10 dias. Mas foram dias muito complicados, quatro dias de cama que eu não conseguia levantar, e a partir disso fui melhorando aos pouquinhos”, contou.

Dupla infecção deve crescer, dizem especialistas

Para especialistas, a dupla infecção deve aumentar, já que os dois vírus estão circulando ao mesmo tempo e são altamente transmissíveis. Por isso, alertam, é preciso estar com a vacinação em dia.

“Além da pandemia de Covid, o Rio vive uma epidemia de Influenza. Por isso, os casos de coinfecção podem ocorrer. Aqueles que foram vacinados contra Covid e contra Influenza tendem a evoluir de uma forma muito boa. Entretanto, quem não se vacinou pode evoluir com mais gravidade”, disse Roberto Medronho, infectologia da UFRJ.

“Desde o início da pandemia, temos receio do surgimento de uma coinfecção – a mesma pessoa ter os vírus da gripe e da Covid. Nos últimos tempos, temos lidado com o vírus da gripe e com a variante ômicron, que é muito mais contagiosa, circulando em vários estados. Por isso, muito provavelmente a gente vai ver mais coinfecção, o que pode causar um quadro mais grave, uma vez que os dois vírus atingem o mesmo sistema no organismo do indivíduo”, explicou a pediatra e infectologista, Cristiane Meirelles.

Ela falou sobre a importância da testagem: “Por isso, é importantíssimo que as pessoas testem. O diagnóstico vai ser fundamental para que o médico oriente o tratamento adequado e também o tempo de isolamento”.

O que diz a Secretaria de Saúde do RJ

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que, até o momento, não há nenhum caso confirmado de dupla infecção.

Ainda de acordo com o órgão, em geral os casos são notificados pela doença mais grave – na situação específica, a Covid-19.

A secretaria informou, ainda, que não existem estudos para saber quais as consequências para os pacientes que tenham as duas infecções.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Média móvel de casos de covid segue tendência de alta há sete dias
Governo deve receber quase 4 milhões de vacinas da Pfizer para crianças ainda este mês
Deixe seu comentário
Pode te interessar