Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Futebol Seleção Brasileira de futebol vence o México nos pênaltis por 4 a 1 e vai à final na Olimpíada de Tóquio

Compartilhe esta notícia:

Agora, o Brasil aguarda o vencedor da partida entre Espanha e Japão para saber quem irá enfrentar na final, no dia 7

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Agora, o Brasil aguarda o vencedor da partida entre Espanha e Japão para saber quem irá enfrentar na final, no dia 7. (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Brasil e México se enfrentaram pela semifinal do futebol masculino dos Jogos Olímpicos nesta terça-feira (03). A Seleção fez um bom primeiro tempo, mas caiu no segundo, enquanto os mexicanos foram precisos na defesa e pouco produziu no ataque.

Com isso, os 90 minutos ficaram igual e as equipes foram para a prorrogação. Sem grandes emoções na prorrogação, o duelo foi para os pênaltis e brilhou o goleiro Santos, e o Brasil saiu vitorioso na disputa por pênaltis por 4 a 1. Agora aguarda o vencedor de Japão e Espanha.

O Brasil já começou a partida indo para o campo de ataque, Guilherme Arana foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro, atravessando toda a área mexicana. Logo depois, Antony deu um belo drible em Ángulo e sofreu falta , que o próprio cobrou. Em seu primeiro ataque, o México chegou em escanteio na direita e cabeçada de Martín.

A Seleção Brasileira retomou a posse de bola e tentava pressionar a saída do adversário. Aos 10′, após troca de passes rápidos com Daniel Alves e Richarlison, Claudinho tentou o arremate, mas ficou na defesa mexicana. Logo depois, Bruno Guimarães fez virada de jogo, a bola ficou para Arana cruzar com perigo e Ochoa fazer a intervenção. Mais tarde, após tabelinha, Antony deixou finalização forte, na entrada da área.

Em cima do México, o Brasil chegou novamente em boa cobrança de falta de Daniel Alves, que Ochoa defendeu. Em seguida, Douglas Luiz foi derrubado na área por Esquivel e o juiz marcou pênalti. Mas, após checagem do VAR, houve a anulação.

Na reta final da primeira etapa, os norte-americanos voltaram ao ataque. Em contragolpe pela direita, Romo recebeu dentro da área, bateu e Santos fez excelente defesa.

Retranca mexicana

A segunda etapa começou mais tensa, o México tentou um chute de fora, com menos de um minuto. O Brasil teve a posse de bola em grande parte, e entrou jogadas de inversão de bola, ações com Richarlison e Claudinho, mas não conseguia quebrar a retranca mexicana. Antony apareceu em duas oportunidades, no seu estilo, cortando da direita para o meio e finalizando, mas nada de levasse perigo para Ochoa.

O Brasil reclamou da arbitragem em oportunidades. Primeiro alegando pênalti em toque de mão de Montes e logo depois em suposta falta na entrada na área em Richarlison, mas ambos não foram sinalizados.

Brasil no abafa

Antony fez boa tabelinha com Daniel Alves e chutou com perigo. Logo depois, em cruzamento, Richarlison apareceu na área e cabeceou bonito, fraquinho, no canto. A bola pegou na trave, e o Pombo não conseguiu aproveitar.

Daniel Alves cobrou escanteio, Nino subiu mais que todo mundo e testou para defesa de Ochoa. Em seguida, em falta cobrada, foi a vez dos mexicanos fazerem Santos trabalhar. Sem conseguiu quebrar as defesas, as equipes foram para a prorrogação.

Prorrogação

O México começou a gostar da partida na prorrogação e começou a pressionar a saída de bola brasileira e rodear a área. Enquanto isso, Malcom, que entrou no lugar de Antony, tentou cruzamento na área, mas os norte-americanos afastaram.

Após bom contra-ataque puxado por Lainez, Romo recebeu na entrada da área e chutou por cima. Guilherme Arana recebeu na esquerda e finalizou direto, para fora. Sem maiores emoções, a partida foi para as penalidades.

Penalidades

O Brasil abriu as penalidades com Daniel Alves, que abriu o placar, mesmo com Ochoa indo pro canto certo. O México tentou o empate, mas Santos fez a defesa em chute fraco. Em seguida, Martinelli converter e Vásquez novamente desperdiçou para os mexicanos. Rodríguez fez o único dos norte-americanos e Reinier anotou o pênalti decisivo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Futebol

Mesmo com decreto, Amazônia tem quase cinco mil focos de queimadas em julho
Vereador de Cachoeirinha é preso em operação contra facção envolvida em homicídios, tráfico de drogas e jogos de azar
Deixe seu comentário
Pode te interessar