Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Taxa de positividade de covid cai pela quinta semana seguida, diz Associação Brasileira de Farmácias

Compartilhe esta notícia:

De janeiro deste ano até o momento foram contabilizados mais de 6,4 milhões de testes realizados nas farmácias do País.

Foto: Reprodução
Entre as pessoas infectadas no RS, 2.602.998 (98% dos casos) já se recuperaram da doença. (Foto: Reprodução)

Pela quinta semana seguida, a taxa de testes positivos para covid cai no País, ficando mais uma vez abaixo dos 30%, de acordo com o painel online da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). O último balanço corresponde aos exames feitos na semana de 25 a 31 de julho.

A taxa de positividade foi de 24,88%, o menor percentual desde a última semana de abril deste ano, quando o índice chegou a 19,84%. Em relação à semana imediatamente anterior a essa (18 a 24 de julho), foi observada uma queda de 33% na quantidade de testes que resultaram positivo para a doença.

Nesta última semana também foi registrada a menor quantidade de exames realizados, em números absolutos, desde a semana de 11 a 17 de abril. Foram 62.115 testes feitos, sendo 46.658 negativos (75,12%) e 15.457 positivos (24,88%). A Abrafarma, que reúne as 26 maiores redes de farmácias do País, reúne dados a partir dos exames feitos em 4.973 farmácias.

Desde janeiro deste ano até o último boletim divulgado pela Abrafarma, foram contabilizados mais de 6,4 milhões de testes realizados nas farmácias do País, sendo 2,05 milhões com resultado positivo. Desde o início da série, em abril de 2020, foram 19.213.706 testes feitos, sendo 4.504.100 de resultados positivos, uma taxa de 23,44%.

Covid longa

Se por um lado os testes positivos de covid apresentam tendência de queda, a duração dos sintomas causados pela infecção permanece incerta.

Um amplo estudo holandês publicado na revista científica “The Lancet”, na quinta-feira (4), revelou que um em cada oito adultos infectados pelo coronavírus apresenta sintomas de longo prazo.

Na pesquisa, os especialistas coletaram dados pedindo aos participantes de um amplo estudo na Holanda, chamado “Lifelines Covid-19 Cohort”, que preenchessem regularmente questionários digitais sobre 23 sintomas comumente associados à covid longa.

O questionário foi enviado 24 vezes para os mesmos indivíduos entre março de 2020 e agosto de 2021. Dos 76.422 voluntários, 4.231 (5,5%) que tiveram covid foram comparados com 8.462 pessoas sem a doença (chamado de grupo controle), levando em consideração sexo, idade e tempo de preenchimento de questionários que indicavam um diagnóstico positivo.

Os pesquisadores identificaram que vários sintomas eram novos ou mais graves três a cinco meses após a infecção, em comparação com os sintomas antes do diagnóstico e com o grupo controle, sugerindo que esses sintomas podem ser vistos como os principais da covid longa.

Os principais sintomas registrados foram dor no peito, dificuldade para respirar, dor ao respirar, dores musculares, perda de paladar ou olfato, formigamento nas mãos ou pés, nó na garganta, sensação alternada de calor e frio, braços ou pernas pesados, dor geral e cansaço.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Ministra Cármen Lúcia dá cinco dias para Bolsonaro prestar informações sobre mudanças no 7 de Setembro no Rio
Ministro Lewandowski devolve comando do Pros a Eurípedes Júnior
Deixe seu comentário
Pode te interessar