Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Política “Temos um governo que joga estritamente dentro das quatro linhas da nossa Constituição”, diz Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

Presidente participou da comemoração dos 22 anos do Ministério da Defesa

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Plano é um gesto para base de apoio do governo e será operado pela Caixa. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta quinta-feira (10), que o governo federal “joga estritamente dentro das quatro linhas da nossa Constituição”.

“Temos um governo que joga estritamente dentro das quatro linhas da nossa Constituição. Isso é sinal de paz, harmonia e progresso para todos”, afirmou Bolsonaro durante a cerimônia de comemoração dos 22 anos do Ministério da Defesa.

Na ocasião, houve a entrega de medalhas da Ordem do Mérito da Defesa a ministros, parlamentares e outras autoridades.

Durante o seu discurso, Bolsonaro lembrou a concepção da pasta, em 1999, com a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição. De acordo com o presidente, que disse ter votado contra a criação do Ministério da Defesa, a iniciativa se deu muito mais por imposição política do que por “necessidade militar”.

“Ela veio muito mais por uma imposição política do que uma necessidade militar, mas, mesmo assim, ela foi aprovada sem muita discussão”, afirmou. Bolsonaro criticou a presença de civis no comando da pasta, ocorrida em outros governos, ao afirmar que “filiações político-partidárias ocuparam a frente do Ministério da Defesa”.

O presidente lembrou que o retorno dos militares ao comando da Defesa teve início com o governo do ex-presidente Michel Temer, que foi responsável por colocar à frente do ministério o general Silva e Luna.

“E, realmente, esse amadurecimento começou a se acelerar. Chegou o nosso governo, coloquei o general Fernando Azevedo e, agora, o general Braga Netto à frente da Defesa”, disse.

Defesa da nação

O ministro da Defesa, Braga Netto, disse que, ao longo da existência da pasta, o ministério presenciou alterações no cenário internacional e no “entorno estratégico” do País.

“A defesa da nação exige o estabelecimento de políticas, estratégias, projetos, planos e ações alinhadas e integradas que permitam garantir a presença e a dissuasão para se contrapor à cobiça externa”, declarou.

Além de outros ministros, estiveram presentes na cerimônia os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

CPI da Covid aprova a quebra de sigilos dos ex-ministros Eduardo Pazuello e Ernesto Araújo
IBCM entrega estabilizador para robô cirúrgico do Hospital da Brigada Militar
Deixe seu comentário
Pode te interessar