Sábado, 19 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Cloudy

Bem-Estar Tratamento promissor do coronavírus é teste para a distribuição de vacinas nos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

As empresas já estão testando terapias de anticorpos monoclonais – criados em laboratório para atacar a Covid-19 – em humanos

Foto: Divulgação
As empresas já estão testando terapias de anticorpos monoclonais – criados em laboratório para atacar a Covid-19 – em humanos. (Foto: Divulgação)

Um tratamento com anticorpos projetado para proteger contra o coronavírus poderá estar disponível ainda neste ano – mas apenas para uma fração dos milhões de norte-americanos poderiam se beneficiar da iniciativa.

As empresas já estão testando terapias de anticorpos monoclonais – criados em laboratório para atacar a Covid-19 – em humanos. Os testes estão determinando se os anticorpos podem evitar a infecção e coibir os piores sintomas do coronavírus quando um paciente é infectado. Não há garantia de que funcionarão. Se forem comprovadamente eficazes, poderão estar disponíveis para os norte-americanos meses antes de uma vacina estar pronta.

No entanto, de acordo com fabricantes de medicamentos, a distribuição inicial provavelmente ficará a cargo do governo federal, cujo histórico de má gestão na aplicação de testes em larga escala, na distribuição de equipamento de proteção pessoal e na administração de outros medicamentos, como o remdesivir, para combater o coronavírus, já dispara alarmes.

“Esse será um teste real para a distribuição de vacinas”, disse o deputado Bill Foster, um democrata de Illinois que pediu ao Government Accountability Office, órgão responsável por essa gestão, uma supervisão acurada e atualizações regulares sobre o desenvolvimento do tratamento. “A corrida por anticorpos monoclonais pode acontecer daqui a dois meses ou até antes.”

Não está claro quem vai definir quais pessoas receberão as doses iniciais de anticorpos. E o histórico do governo Donald Trump está repleto de alegações de distribuição injusta e favoritismo político.

Membro do subcomitê de coronavírus da Câmara, o deputado Foster imagina um cenário de pesadelo potencial em que “pessoas pobres estarão morrendo em hospitais superlotados porque não conseguem as doses adequadas do tratamento com anticorpos curativos, enquanto os ricos recebem doses preventivas ao reservarem uma semana de estada na suíte presidencial de Mar-a-Lago”, afirmou.

“Há realmente muito pouca confiança pública em Jared Kushner [genro e conselheiro de Trump], em Donald Trump e na Casa Branca para fazer uma alocação justa de tratamentos médicos de emergência.”

Os fabricantes de medicamentos insistem que estão comprometidos em garantir que seus produtos cheguem aos pacientes que mais precisam. As autoridades governamentais, entretanto, dizem que ainda estão elaborando seus planos de fabricação e distribuição.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

O primeiro-ministro britânico diz que as escolas precisam reabrir em setembro no Reino Unido
A Nova Zelândia planeja uma “bolha” turística com as Ilhas Cook para conter o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar