Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Mundo Trump publica foto de cachorro que participou de operação que terminou com a morte de chefe do Estado Islâmico

Compartilhe esta notícia:

O nome do cão não pode ser revelado. (Foto: Reprodução/Twitter)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou nesta segunda-feira (28) uma foto do cachorro que participou da operação que resultou na morte de Abu Bakr al-Baghdadi, chefe do grupo terrorista Estado Islâmico. O nome do cão não pode ser revelado.

“Nós tiramos a confidencialidade da foto do cachorro maravilhoso (nome confidencial) que fez um grande trabalho em capturar e matar o líder do EI, Abu Bakr Al-Baghdadi”, disse Trump.

Segundo a Associated Press, o cão é um pastor belga malinois, muito usado em operações policiais nos EUA e no mundo graças ao ótimo faro da raça.

O general norte-americano Mark Milley disse que o cão se feriu levemente e se recuperou. Segundo o militar, o animal já voltou à atividade – mas outras informações sobre ele não podem ser divulgadas por questões de segurança;

Como foi a operação

Imagens feitas com drone divulgadas nesta segunda-feira mostram o que restou do local de esconderijo de Abu Bakr al-Baghdadi, o chefe do Estado Islâmico.

O chefe terrorista, segundo a versão relatada por Trump, estava sendo perseguido e morreu ao detonar explosivos dentro de um túnel, depois de perceber que não teria como escapar. A operação, que durou mais de uma hora teve participação de oito helicópteros, ocorreu na província de Idlib, no noroeste da Síria.

Autoridades de segurança iraquianas revelaram que, durante a longa busca por Baghdadi, equipes de inteligência conseguiram um avanço em fevereiro de 2018 depois que um dos maiores assessores do líder do Estado Islâmico repassou informações sobre como ele conseguiu evitar ser capturado durante tantos anos. As informações são do portal G1.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A taxa de embarque em voos internacionais deve cair cerca de 40%, disse o ministro da Infraestrutura
Cuba volta a ter comércio em dólar após 15 anos em busca de uma moeda forte
Deixe seu comentário
Pode te interessar