Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

Educação Universidades e institutos federais do Rio Grande do Sul realizam ato conjunto neste sábado em defesa de orçamento para a educação pública

Compartilhe esta notícia:

Instituições federais estão sem dinheiro para se manter e funcionar. (Foto: EBC)

As 10 instituições federais de ensino do Rio Grande do Sul, incluindo a UFSM e o Instituto Federal Farroupilha, vão realizar ato em defesa de orçamento para a educação pública neste sábado (30). Nesta data, termina o dinheiro liberado pelo governo para manutenção e funcionamento das instituições.

O Dia D é uma mobilização organizada pela Frente Gaúcha em Defesa das Universidades e Institutos Federais do Rio Grande do Sul, que conta com a participação dos 16 partidos políticos que formam as bancadas na Assembleia do RS, das 10 instituições federais de educação do estado e da UERGS (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul).

A Frente foi formada no dia 18 de setembro, durante ato organizado pela Assembleia Legislativa do RS. A mobilização se dá em razão dos cortes de até 40% nos orçamentos de 2017 das instituições de ensino. Caso os repasses não sejam integralizados, as universidades e os institutos federais ficam impossibilitados de manter o funcionamento.

Segundo os dirigentes das instituições, no dia 30 de setembro se esgotam os recursos disponíveis para as universidades. Além disso, o reitor da UFSM, Paulo Burmann, disse que os cortes orçamentários fizeram com que R$1 bilhão deixasse de entrar no Rio Grande do Sul, estado que já vem sofrendo consequências severas da crise econômica.

A reitora do IF Farroupilha, professora Carla Jardim, lembrou o papel dos institutos federais no desenvolvimento regional e na emancipação das camadas mais pobres da população. Os três Institutos Federais do Rio Grande do Sul atingem mais de 100 municípios do estado. No entanto, os cortes orçamentários já ameaçam a permanência dos alunos. “Milhares de jovens pobres estão sendo obrigados a abandonar suas atividades acadêmicas por conta da redução dos recursos ao Programa Nacional de Assistência Estudantil”, disse a reitora.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Educação

MP defende que continue preso preventivamente o homem flagrado abusando de criança em supermercado de Porto Alegre
A ex-mulher de Fernando Collor, Rosane desabafa 25 anos após o impeachment do ex-presidente e diz: “Ele vai pagar”
Deixe seu comentário
Pode te interessar