Domingo, 05 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Política “Uso do Exército em Penitenciária de Brasília visa prevenir eventual resgate de preso”, diz o ministro Sérgio Moro

Ao ser questionado se houve alguma tentativa de fuga, Moro afirmou que o objetivo é evitar esse tipo de situação

Foto: Isaac Amorim/MJSP
Ao ser questionado se houve alguma tentativa de fuga, Moro afirmou que o objetivo é evitar esse tipo de situação Foto: Isaac Amorim/MJSP

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou nesta sexta-feira (07) que o emprego das Forças Armadas, na GLO (Garantia da Lei e da Ordem), para reforçar a segurança na área externa da Penitenciária Federal de Brasília é uma “medida preventiva”. Ao ser questionado se houve alguma tentativa de fuga, ele afirmou que o objetivo é evitar esse tipo de situação.

“O governo tá sempre adiante dos criminosos e a ideia ali é prevenir qualquer espécie de tentativa de um eventual resgate.” O decreto que reforça a segurança na área da penitenciária foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, assinado por Moro e pelo presidente Jair Bolsonaro. Em março de 2019, a penitenciária federal de Brasília recebeu detentos como Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, condenado a 330 anos.

O governador do DF (Distrito Federal) Ibaneis Rocha (MDB) disse que não foi informado “sobre o que está acontecendo”. No entanto, disse que acredita se tratar de uma fuga que teria sido organizada por uma facção criminosa que age dentro e fora das penitenciárias.

“Como que você edita um decreto dessa envergadura, quase que declarando um Estado de emergência policial em relação ao presídio, e eu não tenho conhecimento de nada? Como eu vou dar segurança pra população do DF?”

A Penitenciária Federal de Brasília

Conforme o decreto publicado no Diário Oficial, os militares poderão fazer a segurança da Penitenciária Federal desta sexta-feira até o dia 6 de maio. A unidade é considerada de segurança máxima, ao contrário do Complexo Penitenciário da Papuda, que fica ao lado, e registrou a fuga de três detentos em janeiro. Ambas as unidades carcerárias compartilham uma mesma pista de acesso.

Há pouco menos de um ano, quando a penitenciária começou a receber detentos de outros Estados, como parte de uma operação conjunta dos órgãos de segurança pública do governo federal, o governador do DF disse “repudiar” a medida, defendendo que os detidos “precisam de isolamento”.

Nesta sexta-feira, após o reforço da segurança, Ibaneis reafirmou o posicionamento. “O problema não é o presídio federal. O presídio é seguro. O problema é o que está do lado de fora.”

O ministro Sérgio Moro foi questionado pela imprensa sobre o posicionamento de Ibaneis nesta sexta-feira, durante evento na Embaixada da Espanha, em Brasília. Moro afirmou que a população deve ficar “extremamente tranquila” e que os governos federal e local estão cooperando.

“Nós cooperamos, temos todos elogios à segurança pública do Distrito Federal. Não existe qualquer problema em relação a isso. O que existe aqui é uma atuação cooperativa entre as forças de segurança”, afirmou.

Mas ao comentar a transferência de integrantes de facções para outros estados, o ministro admitiu o risco de tentativa de fuga. No entanto, disse que “não existe nada concreto”. “Sempre há intenção de escapar, mas não existe nada concreto. Estamos apenas tomando medidas preventivas.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministro da Economia compara funcionário público a “parasita” ao defender reforma administrativa
Farid Germano pede atenção ao Coronavirus
Deixe seu comentário
Pode te interessar