Terça-feira, 07 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Brasil Veja quais são os produtos campeões de desconto da Black Friday na sexta-feira

Compartilhe esta notícia:

A Black Friday (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

A Black Friday, que este ano será nesta sexta-feira (23), se tornou a maior data para o varejo nacional nos últimos anos. De acordo com levantamento feito pelo site de buscas de preços Zoom, videogames, celulares e tênis são os itens que mais tiveram queda no preço, nos últimos três anos, durante a Black Friday. Os descontos chegam a 82%, segundo a pesquisa. Mas, muitas vezes o produto que tem mais desconto proporcional não é o que mais vende:

“Produtos com procura menor, que estão encalhados, geralmente baixam mais o preço porque as lojas querem desafogar os estoques. Entretanto, nem sempre são objetos de desejo da maioria dos consumidores”, explicou Thiago Flores, CEO do Zoom.

Ainda segundo Flores, em geral, as maiores quedas nos preços são de itens com maior margem de lucro para as revendedoras. Este ano, no entanto, produtos importados não devem ter preços tão atrativos por causa da alta do dólar.

“Embora a cotação esteja menor hoje do que há um mês, pode ser que a loja tenha comprado o produto durante a alta da moeda americana e repasse o valor para o cliente”, explicou.

Em 2017, a Black Friday movimentou R$ 2,1 bilhões no comércio eletrônico – alta de 10,3% em relação a 2016. De acordo com o Ebit, site que mede a reputação das lojas virtuais por meio de pesquisas com consumidores reais, as categorias de produtos com maior volume de vendas foram: eletrodomésticos (16%); moda e acessórios (12%); celulares (12%); perfumaria e cosméticos/saúde (10%); casa e decoração (9%).

Este ano, de acordo com pesquisa do Mercado Livre encomendada ao Ibope Conecta, o item mais cobiçado na Black Friday será o smartphone. O produto foi mencionado por 31% dos participantes. Eletrodomésticos (11%) e TVs (6%) aparecem logo em seguida no ranking. O levantamento ainda mostrou que 79% dos consumidores pretendem aproveitar as ofertas da Black Friday deste ano. A internet será o meio escolhido para a compra de 51% dos participantes.

Impacto

Nos últimos anos, de acordo com uma pesquisa da Ebit, a Black Friday teve um faturamento de R$ 2 bilhões de reais e, segundo dados obtidos pelo Google, foram cerca de 3,76 milhões de pedidos.

Os estudos comprovam que 87% dos consumidores param de comprar de uma marca por conta de uma experiência de atendimento ruim e este é um dado alarmante que pode impactar diretamente no pós-vendas, já que 95% dos consumidores falam sobre experiências ruins de atendimento ao cliente com outras pessoas.

Segundo Ricardo Eloi, CEO da Sono Quality, a fase de preparação para atender com qualidade datas como Black Friday e Natal, começam em setembro. “O volume de pedidos aumenta mais de 25% por conta da promoção e com o aumento não podemos comprometer o fluxo de entrega e nem a qualidade do atendimento. Para vender mais e ter um resultado positivo na Black Friday, contratamos funcionários temporários, treinamos e qualificamos o atendimento. O mesmo acontece com a logística”.

Em outra pesquisa, da Provokers, em 2018, 78% dos consumidores que nunca compraram, pretendem comprar, enquanto, segundo o Google, 91% dos consumidores entrevistados pretendem comprar novamente durante o evento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Navio e drones subaquáticos ajudaram a encontrar o submarino argentino que estava desaparecido
A França teve um segundo dia de protestos contra o aumento de imposto nos combustíveis
Deixe seu comentário
Pode te interessar