Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
15°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Viagem e Turismo Veneza começa a cobrar taxa dos “visitantes de um dia” para combater o turismo em massa; entenda

Compartilhe esta notícia:

Veneza se tornará assim a primeira cidade do mundo a impor um bilhete de entrada aos seus visitantes, como se fosse um parque temático. (Foto: Reprodução)

A partir desta quinta-feira (24), os visitantes que forem a Veneza (Itália) por apenas um dia terão que apresentar um bilhete de entrada para acessar a Cidade dos Canais, numa medida inédita no mundo para combater o excesso de turismo.

O bilhete é comprado online por um preço de 5 euros (5,30 dólares) e gera um código QR que os turistas devem apresentar nos principais pontos de acesso desta cidade do nordeste da Itália.

Embora a taxa seja moderada e o sistema não imponha um limite de visitantes diários, as autoridades municipais confiam que isso dissuadirá alguns dos turistas que lotam suas vielas e pontes sobre os canais nos dias de maior afluência.

Veneza se tornará assim a primeira cidade do mundo a impor um bilhete de entrada aos seus visitantes, como se fosse um parque temático.

O problema do excesso de turismo gerou movimentos de rejeição em outros lugares, como por exemplo Espanha, levando as autoridades a tentar conciliar o bem-estar dos habitantes com um setor econômico crucial.

“É um experimento e é a primeira vez que será feito no mundo”, explicou o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, em uma coletiva de imprensa no início do mês em Roma para apresentar este sistema aos meios de comunicação internacionais.

A experiência captará a atenção de outras cidades turísticas do mundo que se encontram em situação similar.

“Nosso objetivo é tornar Veneza mais habitável”, disse Brugnaro, cujo conselho municipal já proibiu que os grandes cruzeiros atracassem na cidade.

Nos momentos de maior afluência, Veneza conta com 100.000 turistas que pernoitam, além de dezenas de milhares de visitantes diários. Isso contrasta com os aproximadamente 50.000 habitantes do centro da cidade, que não param de diminuir.

No entanto, nesta fase, o experimento tem um alcance muito limitado: até 2024, apenas 29 dias de grande afluência turística serão afetados pela nova taxa.

“O calendário começa em 25 de abril (feriado na Itália), seguido de quase todos os fins de semana de maio a julho”, precisou Brugnaro, que prometeu “controles muito suaves”, “ao acaso” e “sem filas”.

Numerosas exceções

Esta taxa, cuja aplicação foi adiada várias vezes, destina-se apenas aos turistas que entram diariamente no centro histórico entre as 08h30 e as 16h00 locais. Eles terão que carregar um código QR, disponível em inglês, espanhol, francês, alemão e italiano. Esse código QR deve ser apresentado aos controladores posicionados nas principais entradas da cidade, especialmente na estação de Santa Lúcia.

Os turistas que não tiverem feito este procedimento serão convidados a adquiri-lo no último momento à sua chegada, com a ajuda dos operadores locais. Isso não apresentará problemas, pois não há limite para o número de códigos QR vendidos por dia. “Somos contra um número limitado, caso contrário, não seremos mais uma cidade, mas um museu”, insistiu o prefeito de Veneza.

Também está prevista uma multa de 50 a 300 euros para os turistas que tentarem entrar clandestinamente.

Os turistas que passarem pelo menos uma noite no local não serão afetados e receberão um código QR gratuito, e várias exceções estão previstas, especialmente para menores de 14 anos e estudantes.

Veneza, famosa por seus monumentos, obras de arte, pontes e canais, é Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1987.

Mas a cidade escapou por pouco em setembro de entrar na lista de patrimônio em perigo da UNESCO, cujos especialistas apontaram que estava ameaçada pelo turismo excessivo e pelo aquecimento global devido às medidas “insuficientes” tomadas pela Itália para combater seu declínio. As informações são da agência de notícias AFP.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Viagem e Turismo

Kim Kardashian e Virgínia Fonseca são adeptas do “tratamento mais doloroso do mundo”; conheça
Personal trainer ganha 100 mil seguidores após ser apontado como pivô da separação de Gracyanne e Belo
https://www.osul.com.br/veneza-comeca-a-cobrar-taxa-dos-visitantes-de-um-dia-para-combater-o-turismo-em-massa-entenda/ Veneza começa a cobrar taxa dos “visitantes de um dia” para combater o turismo em massa; entenda 2024-04-23
Deixe seu comentário
Pode te interessar