Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Música VI Gramado in Concert inicia com ótimo público e novidades

Compartilhe esta notícia:

Teatro e turnê internacional da Orquestra foram anunciados

Foto: Rafael Cavalli/Divulgação
Teatro e turnê internacional da Orquestra foram anunciados Foto: Rafael Cavalli/Divulgação

A sexta edição do Gramado in Concert – Festival Internacional de Música iniciou na  sexta-feira (07), lotando o auditório do Expogramado. O público superior a 800 pessoas, que formava uma longa fila no saguão para a entrada, foi devidamente recepcionado e entretido pelo Maestro Cosminho e o Quinteto de Metais da Universidade Federal do Ceará.

Trata-se do novo mascote do evento e grupo que realizarão os Concertos Itinerantes em locais variados da cidade, às 16h, sempre de surpresa. Interpretado pelo ator Diogo Grulke, o nome do maestro é alusivo ao Troféu Cosmos que premia o vencedor do Concurso de Composição.

Na sequência, a Orquestra Sinfônica de Gramado, regida pelo Maestro Linus Lerner, apresentou um repertório variado de obras sinfônicas com destaque para os solistas professores do festival.

Entre eles, Daniel Wolff ao violão no Concerto de Aranjuez, Edwin Soo Kim ao violino em Czardas, a soprano Liliana del Conde em dois momentos, na ária da rainha da Noite, da Ópera A Flauta Mágica, de Mozart, e em Granada de Agustín Lara, além do trompetista Henrique Weege, vencedor do Concurso Jovens Solistas do ano passado, no Concerto para Trompete em Mi maior, de Johann Nepomuk Hummel.

Menção honrosa para participação dos músicos Ivo e Lachezar Stankov, da Bulgária, em duas obras de Mendelssohn. A dupla da Bulgária, formada por piano e violino, acompanhou o maestro na gravação de um CD com a London Royal Philharmonic Orchestra e que foi lançado oficialmente no Concerto de Abertura.

Vale lembrar que o gaúcho Linus Lerner é o primeiro brasileiro a reger uma gravação da tradicional e renomada orquestra de Londres. No final do concerto foram apresentadas Seleções de West Side Story, de Leonard Bernstein. Em meio aos aplausos do auditório lotado, o maestro Linus Lerner comemorou: “dizem que música erudita não tem público. É só dar oportunidade que o povo aparece”, ressaltou. A programação do primeiro final de semana contou ainda com diversas apresentações em diversos locais de Gramado.

No sábado, a programação iniciou com Laerte Hugentobler e seu violão às margens do Lago Negro, seguido da Camerata de Cordas da Universidade Federal do Ceará na Praça das Etnias, a Orquestra Antunes Câmara, de São Paulo, na Rua Coberta e as participações especiais da Orquestra Sinfónica Nacional Juvenil Bicentenario del Peru, na Escola Senado Salgado Filho e a Tallinn Old Town Music Orchestra, da Estôniam no Serrazul Hotel. No domingo, o Concerto de Música Antiga – Barroco Vivo, na Igreja do Relógio, o Trio Haylli, do Peru, na Rua Coberta, além da Seoul Metropolitan Youth Orchestra, da Coreia do Sul, no Serrazul Hotel.

Cabe destacar que a tradicional Sala da Lareira do Serrazul recepcionou na noite de sábado um encontro para jornalistas e formadores de opinião. O Secretário da Cultura, Allan John Lino e os maestros Linus Lerner e Leandro Serafim proporcionaram um bate papo descontraído sobre o evento e, entre diversos, assuntos tratados, duas informações importantes concentraram as atenções.

A confirmação da primeira turnê internacional da OSG (Orquestra Sinfônica de Gramado), já anunciada pelo maestro Linus no Concerto de Abertura. Agendada para junho, 44 músicos e duas solistas sob o comando do maestro desembarcam em Portugal onde farão duas apresentações seguindo para roteiro que inclui Espanha, França e Itália. A OSG também prepara agenda de shows pelo interior do Rio Grande do Sul e cidades de Santa Catarina e Paraná.

E ao ser indagado sobre as perspectivas e possibilidades de Gramado ter um teatro, atendendo aos apelos de músicos, atores, produtores e, obviamente, de turistas e da comunidade, o Secretário da Cultura fez uma revelação histórica.

Com capacidade de 1,5 mil lugares, a construção do primeiro teatro de Gramado deve iniciar ainda neste ano através de uma Parceria Público-Privada. Será um moderno espaço com salas de aula, biblioteca e cafeteria e que deve ser erguido em terreno doado pela prefeitura no ExpoGramado.

Segundo Allan, o fundador da Orquestra Sinfônica de Gramado, com a economia com a montagem de estruturas temporárias o teatro se pagaria em se pagaria em cerca de dez anos, sem considerar o valor que pode agregar abrigando peças e espetáculo que hoje a cidade não tem como receber.

O Secretário da Cultura destaca ainda o apoio da Universidade Feeevale que ofereceu seus profissionais para elaborar o projeto, que teria custo de cerca de R$ 2,5 milhões caso o município fosse bancá-lo.

O Maestro Linus Lerner complementou, exaltando a possibilidade de poder contar com espaço para apresentar em Gramado, peças como O Quebra- Nozes, o famoso balé de Tchaikovski, para citar apenas um exemplo. Linus garante que “teremos interessados em trazer esse e outros espetáculos para cá”.

Allan ressaltou que “não é um projeto simples, porque além de todas as questões arquitetônicas próprias de um teatro, como tamanho de palco e altura, acústica, e outros, há questões estruturais da obra, como solo, plano diretor da cidade e infraestrutura”.

A programação do evento continua até o próximo sábado, 15 de fevereiro. Cabe enfatizar a concepção pedagógica do Gramado in Concert e a realização de suas 22 oficinas, a cargo de 33 professores brasileiros e internacionais, para cerca de 400 alunos do Brasil e América Latina.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Música

Preso em Porto Alegre suspeito de agredir, diversas vezes, dez ex-namoradas
Mega-Sena pode pagar R$ 105 milhões nesta quarta
Deixe seu comentário
Pode te interessar