Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Capa – Caderno 1 Visita de Lula a Angola destravou pagamento do governo do país para a Odebrecht

O ex-presidente Lula em viagem a Angola, em 2014. (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

O delator Alexandrino Alencar, canal de contato entre o empresário Emílio Odebrecht e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos últimos 20 anos, afirmou que, em 2014, o grupo conseguiu que o governo de Angola liberasse o pagamento de faturas devidas que estavam em atraso, após a “mera notícia da visita” do petista ao País.

Lula esteve em Luanda, capital de Angola, para dar uma palestra, patrocinada pela Odebrecht, no dia 6 de maio.

“Estive em Luanda com Emílio Odebrecht acompanhando a visita do ex-presidente Lula, que daria uma palestra aos empresários locais, patrocinada pela CNO (Construtora Norberto Odebrecht)”, relatou Alexandrino, sobre os pagamentos de palestras de Lula.

O petista teria se reunido ainda com o presidente angolano José Eduardo Santos, juntamento com Emílio, e participado ainda de um coquetel na embaixada do Brasil. “Existia um impacto intangível nas visitas de Lula”, afirmou Alexandrino.

O delator afirmou que desde 2011, quando Lula deixou a Presidência e abriu a LILS Palestras, Eventos e Publicações, a Odebrecht pagou cerca de 2 milhões de dólares à empresa do ex-presidente, por suas palestras.

“Eu era normalmente demandado pelos nossos empresários do exterior, que a mim solicitavam entra em contato com a empresa de palestras do ex-presidente (LILS Palestras, Eventos e Publicações) para agendar datas, e detalhes contratuais.”

As palestras de Lula eram “tabeladas”, segundo Alexandrino, em 200 mil dólares. “Esses valores eram repassados aos nossos empresários no exterior, que realizavam os respectivos pagamentos e arcavam com os custos da viagens e demais despesas.” (Julia Affonso, Ricardo Brandt e Luiz Vassallo/AE)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Lula perde ação contra o ex-senador Delcídio do Amaral e terá que pagar despesas do processo
Delatores emprestam novas versões a episódios da política nacional
Deixe seu comentário
Pode te interessar