Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Em busca de diálogo com Bolsonaro, o presidente da Argentina virá duas vezes ao Brasil em janeiro

A reprovação do governo do presidente Michel Temer aumentou para 79%, aponta pesquisa Ibope

Apenas 4% aprovam o governo do emedebista, segundo a pesquisa. (Foto: Divulgação)

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (28) aponta que a avaliação negativa do governo do presidente Michel Temer subiu de 72% para 79% em relação ao levantamento anterior do instituto, realizado em março e divulgado em abril. Esse percentual de entrevistados considera a gestão do emedebista ruim ou péssima.

Segundo a pesquisa, encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), a avaliação de que o governo é regular caiu de 21% para 16%. Na pesquisa, 4% dos entrevistados disseram que o governo é ótimo ou bom, ante 5% no levantamento passado. Temer segue como o presidente mais mal avaliado da história.

Maneira de governar e confiança

A pesquisa CNI/Ibope mostrou ainda que a aprovação da maneira de governar de Temer é de 9%, ante 7% no levantamento anterior. Já o índice de desaprovação oscilou de 87% para 90%, e o total dos que não responderam caiu de 4% para 3%.

A confiança no presidente da República variou de 8% para 6%. Os que disseram não confiar no emedebista passaram de 89% para 92% na pesquisa divulgada nesta quinta. O levantamento foi feito entre os dias 21 e 24 de junho, com 2 mil eleitores em 128 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95%.

Outro tópico da pesquisa foi a avaliação dos entrevistados sobre as áreas de atuação do governo: 14% aprovam a segurança pública e 83% desaprovam; 15% aprovam a educação e 83% desaprovam; 11% aprovam a saúde e 88% desaprovam; 8% aprovam a taxa de juros e 89% desaprovam; 11% aprovam o combate ao desemprego e 87% desaprovam.

Os entrevistados também foram questionados sobre as notícias lembradas envolvendo o governo Temer. Em primeiro (12%), aparece a greve dos caminhoneiros, que aconteceu em maio e durou 11 dias. A paralisação afetou o escoamento da produção, além do abastecimento de itens como alimentos e combustível.

Depois, as notícias mais lembras são: corrupção no governo (11%), aumento do preço dos combustíveis (8%), greves e paralisações pelo Brasil (5%), Operação Lava-Jato/Mensalão (4%), manifestações pelo Brasil (2%), reforma da casa da filha do presidente da República (2%), adiamento da reforma da Previdência (2%), crise financeira nos Estados (1%) e Desemprego (1%).

Mundial

Temer comemorou na quarta-feira (27) a vitória da Seleção Brasileira por 2 a 0 sobre a Sérvia com uma mensagem no Twitter: “Valeu seleção! Que venha o México!”. O jogo contra a seleção mexicana, pelas oitavas de final do Mundial, será na segunda-feira (02), às 11h (horário de Brasília).

Temer assistiu à partida no gabinete presidencial no Palácio do Planalto. Na foto publicada no Twitter, aparecem ao lado do presidente os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Gustavo Rocha (Direitos Humanos).

Temer assistindo ao jogo do Brasil no Mundial. (Foto: Divulgação)

 

Deixe seu comentário: