Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Senadores propuseram 78 emendas para tentar mudar o texto da reforma da Previdência antes da votação em 1º turno

Deixem Bolsonaro governar (vejam para quem é o pedido!)

Presidente transferiu colegiado para a Casa Civil. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

A inspiração para esta coluna vem do jornalista de O Globo, Ascânio Seleme. De forma irônica, ele diz:
É muito oportuna a manifestação convocada em favor do governo Bolsonaro. A palavra de ordem é ainda mais premente. Deixem o presidente governar. É evidente que há pessoas fazendo o que podem para impedir Bolsonaro de governar. E quem são essas pessoas? Em primeiro lugar, os três filhos do presidente, os que mais atrapalham e deveriam ser os primeiros a obedecer ao comando das ruas. Flávio, Eduardo e Carlos são os maiores estorvos, que imobilizam o governo desde o seu primeiro dia.

Flávio se viu envolvido em escândalo antes mesmo da posse. Conhecidas suas extraordinárias negociações imobiliárias, Flávio virou um problema, sumiu do plenário, e sua capacidade de interlocução desapareceu.

Carlos, o encrenqueiro da família, já no começo do governo implicou com um ministro e o demitiu. Era Gustavo Bebianno, o ministro de melhor trânsito com deputados e senadores, aliado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Não poderia ter atrapalhado mais. E Carlos continua implicando com gente do governo. Basta fazer alguma sombra sobre o pai para atrair sua ira explícita.

Eduardo, o evangelista da turma, é o principal seguidor na família do eremita Olavo de Carvalho. Ambos também deveriam prestar atenção no brado dos manifestantes de domingo. Olavo é um elemento tão desagregador que conseguiu causar mal-estar até mesmo entre os primeiros aliados de Bolsonaro, os militares. É sua também a obra dupla no Ministério da Educação. Nomeou um colombiano, que chamou os brasileiros de ladrões canibais, e o seu sucessor, que em duas semanas de gestão já comprou briga com os principais agentes da área.

Olavo não deixa Bolsonaro governar. Os filhos do presidente não deixam o pai governar. Infernizam a vida do presidente, tiram seu foco, subtraem sua atenção, impedem que ele se movimente. E há outros. O líder do governo, deputado Major Vitor Hugo, conseguiu ser excluído do grupo de interlocutores do presidente da Câmara ao sugerir que diálogo com Congresso se compra com sacos de dinheiro.

O pior é que eles não estão sozinhos. Quem mais atrapalha Bolsonaro é Jair Bolsonaro. No fundo, ele não governa porque não sabe governar. O resto é bobagem, discurso pobre que alimenta a militância radical, encerra o jornalista Ascânio.

Pronto. Eis o diagnóstico. E indo às ruas no domingo 26, todos os apoiadores do estilo Olavo & Cia ajudarão mais ainda na atrapalhação na qual está envolvido o governo.

Enquanto isso, Guedes, o mago das finanças, ameaça morar no exterior se não conseguir aprovar a reforma da previdência como ele planejou. Grande saída. Se perder, vai embora. Magoou. E isso é coisa que um ministro diga? Por que essa gente não pensa antes de falar? Tem coceira na língua?

Deixe seu comentário: