Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Armando Burd Deputados não querem mais o papel de marionetes

O deputado estadual Sebastião Melo irritou-se com o veto do Executivo a seu projeto, que foi aprovado por unanimidade. (Foto: Guerreiro/ALRS)

Cresce entre um grupo de deputados de primeiro mandato a decisão de participar da elaboração do orçamento do Estado no próximo ano. Sabem que é prerrogativa do Executivo, mas vão forçar uma brecha, inconformados com o papel de carimbador que o Legislativo tem. Consideram um espetáculo de primarismo. Se necessário, vão empurrar a porta.

A iniciativa merece elogios. A exclusividade atribuída a técnicos, que se reúnem em salas fechadas, já demonstrou todos os seus erros.

Não havia dúvida

O recuo do governo do Estado em relação a itens do projeto sobre plano de carreira do magistério é tão certo como o horário do surgimento do sol na manhã de hoje: 5h e 16min.

É raro

O aprendizado mais simples e, ao mesmo tempo, mais difícil de ser assimilado por muitos governantes: ter humildade e saber ouvir.

Enigmáticos

Por notas e declarações, banqueiros ao mesmo tempo elogiam e atacam a redução nos juros do cheque especial.

Para explicar, só um especialista em quebra cabeça.

Contra interesse da maioria

A Assembleia Legislativa vai derrubar veto do Executivo ao projeto, aprovado por unanimidade, que permite ao proprietário ou motorista realizar pagamento com cartão de crédito das multas pendentes do veículo, como o IPVA, quando houver fiscalização de trânsito. O objetivo do autor, deputado Sebastião Melo, é evitar o recolhimento do carro.

O projeto acabaria com o incômodo de o veículo ser levado pelo caminhão guincho e o motorista ficar a pé.

Jorrando dinheiro

As contas bancárias de 24 siglas engordaram ontem com a liberação do Fundo Partidário que chega a 67 milhões de reais. Dinheiro de impostos.

Subitamente

1) O diretório estadual do PSL decidiu deixar a base de apoio do governo sem consultar a bancada na Assembleia Legislativa, num estilo monárquico.

2) No centro do País, a Polícia Federal indicia o presidente nacional, Luciano Bivar, e três candidatas laranjas do PSL em Pernambuco. Estilo fraudulento.

3) É o suficiente para acrescentar o C, de confuso, na sigla.

Forçando a reabertura

A Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados realizará audiência pública, terça-feira, para discutir a regulamentação dos jogos no Brasil. Entre os convidados, o prefeito Marcelo Crivella. O Rio de Janeiro é o campeão mundial do jogo do bicho, também conhecido como Deu no Poste com várias extrações diárias.

Criatividade

A bolsa ilegal e confiável de apostas foi criada em 1892 pelo Barão João Drummond, que também fundou o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro. Para incentivar as visitas, foi estipulado prêmio em dinheiro ao portador do bilhete de entrada que tivesse a figura do animal do dia. Era escolhido entre 25 do Zoológico e passava o dia encoberto com um pano até ser revelado.

Há 25 anos

A 30 de novembro de 1994, o presidente eleito Fernando Henrique Cardoso anunciou Pedro Malan como futuro ministro da Fazenda. Pérsio Arida iria para a presidência do Banco Central, cargo que Malan ocupava, e Edmar Bacha assumiria o BNDES.

Foi a escalação correta para enfrentar e derrubar a inflação.

Bandeira branca

Após as alfinetadas, o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, que assumirá a 10 de dezembro, disse que sentiu alegria ao ler que o presidente Jair Bolsonaro quer uma relação pragmática com a Argentina. Fernández acrescentou que pretende manter um comércio administrado por camisetas da China e sapatos do Brasil.

Novo ano, novas práticas

Tanto em Brasília como nos Estados, esgotou-se o prazo para o “sim, não e talvez”. Na abordagem de temas vitais, é aprofundar ou sucumbir.

 

Todas de Armando Burd

Compartilhe esta notícia:

Cardápio indigesto
Não adianta voar muito alto
Deixe seu comentário
Pode te interessar