Últimas Notícias > Notícias > Economia > Banco Central decide manter a taxa básica de juros em 6,5% ao ano

Facebook e Instagram vão usar inteligência artificial para reconhecer e barrar “revenge porn”

Conteúdos discriminatórios identificados pelo Ministério Público foram postados em resposta à uma enquete lançada por um usuário da rede social. (Foto: Reprodução)

O Facebook e o Instagram vão começar a utilizar Inteligência Artificial (IA) para detectar e bloquear fotos ou vídeos com nudez ou quase nudez antes mesmo deles serem denunciados pelas vítimas. O objetivo é combater o “revenge porn”, que é o compartilhamento de imagens íntimas ou pornografia como forma de se vingar de alguém.

A plataforma não explicou que tipo de inteligência artificial será usado para o combate às publicações de imagens íntimas não-consentidas, mas a identificação automática de pessoas nas fotos postadas na rede social demonstra o potencial do banco de dados da empresa e a capacidade em cruzar informações dos usuários. Como as máquinas também não podem – ou pelo menos não devem – decidir tudo, o Facebook afirma que existirão profissionais capacitados para revisar as imagens selecionadas pela IA, chamados de “moderadores responsáveis”. Se a imagem violar as regras da rede social, o conteúdo será removido e a conta que compartilhou imagens íntimas sem permissão poderá ser tirada do ar.

A empresa anunciou também a criação de ferramentas para as vítimas da divulgação de imagens íntimas, o chamado “Not Without My Consent”. Criado como um espaço para facilitar o acesso a grupos de apoio para as vítimas, o dispositivo guia o usuário e o explica como denunciar esse tipo de conteúdo. Dentre as novidades, está a iniciativa que barra a “pornografia de vingança”: o projeto piloto propõe que as pessoas que se sintam ameaçadas possam enviar ao Facebook as imagens íntimas suas que poderiam ser compartilhadas sem seu consentimento. Com esse material, a empresa promete evitar o compartilhamento dessas imagens no Facebook, Instagram ou Messenger.

Deixe seu comentário: