Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Luan passará por exames e liga o alerta no Grêmio para a Libertadores

Golpe no Facebook rouba dados da conta oferecendo vagas de emprego

O principal objetivo do crime é roubar os dados dos usuários e invadir seus perfis, e tudo ocorre por meio de um link malicioso. (Foto: Reprodução de internet)

Cerca de 300 mil pessoas já foram prejudicadas por um novo golpe que anda circulando pelo Facebook, de acordo com a PSafe. O principal objetivo do crime é roubar os dados dos usuários e invadir seus perfis, e tudo ocorre por meio de um link malicioso que oferece vagas de emprego e alguns benefícios.

Como funciona

Ao clicar no link malicioso, o usuário é redirecionado para uma página falsa de captura de dados na qual são solicitados o e-mail e a senha usados para acessar a rede social. Após fazer isso, deve-se copiar um código de segurança para verificar e autenticar o acesso. O problema é que esse código é usado para que o hacker consiga se conectar à conta do usando qualquer outro dispositivo.

E não fica apenas nisso. A vítima também é incentivada a ganhar uma falsa vantagem: usar Netflix e Spotify gratuitamente por 1 ano. Nessa etapa, é preciso informar dados pessoais, como número do celular e o nome completo. Com isso, o golpista passa também a ter acesso a informações que podendo usar ou revender.

A equipe da PSafe que identificou o golpe ressalta que os cibercriminosos estão se aproveitando de lives feitas por pessoas famosas e perfis que atraem um grande público para praticar o crime. O diretor do laboratório de segurança da empresa, Emilio Simoni, alerta ainda que, para passar mais credibilidade e chamar atenção, os hackers estão usando até mesmo propaganda incentivada a fim de atingir um número maior de pessoas.

É interessante observar que essa é a primeira vez que um golpe que rouba os dados de acesso do usuário toma uma proporção tão grande. Segundo os especialistas em segurança da PSafe, o sucesso está relacionado com o impulsionamento dos posts dentro da rede social.

Evite problemas

Para se proteger, vale uma dica básica, simples e eficiente: não clique em links duvidosos e não verificados. Outro ponto é ficar de olho e ter cautela quando algum tipo de serviço solicitar informações pessoais e credenciais. Ou seja, só entregue seus dados quando tiver total certeza de que é seguro.

Criptomoeda do Facebook

A presidente da Comissão de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Maxine Waters, fez um pronunciamento na última semana pedindo que o Facebook aguarde antes de lançar oficialmente sua criptomoeda. A deputada quer que, antes de levar a Libra ao mercado, a empresa espere uma análise do Congresso e das agências reguladoras.

Waters defende que os executivos do Facebook compareçam ao Congresso para prestar esclarecimentos sobre a criptomoeda, argumentando que a companhia tem, repetidamente, negligenciado a proteção e a cautela no uso dos dados dos clientes. A deputada menciona o “passado problemático” do Facebook para justificar o requerimento para que a empresa segure o desenvolvimento da Libra até que o Congresso e as agências reguladoras examinem o assunto e tomem alguma decisão.