Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Saúde > Com o crescimento populacional, a dieta humana deve reduzir carne, açúcar e sal, diz executivo da Nestlé

Inter ainda registra déficit de R$ 33 milhões nas contas

*Valéria Possamai

A quarta-feira foi apresentação de contas no Inter. A atual gestão comandada pelo presidente Marcelo Medeiros divulgou o balanço dos primeiro quatro meses de 2019, em um café com os jornalistas. O déficit dos colorados está em 33 milhões.

Apesar do número negativo na receita, a atual gestão considera melhor do que o esperado, tendo em vista a situação que a direção assumiu em 2017, ano posterior ao rebaixamento.

“Cenário difícil, de bastante desafios, mas é um cenário que vem melhorando. Sabíamos desde 2017 que não seria tarefa fácil, nem de se resolver em curtíssimo prazo. O déficit de 33 milhões, foi melhor que imaginávamos, mas de forma alguma nos deixa descansados”, declarou o Diretor executivo de finanças, Giovane Zanardo.

Dentro do cenário de endivamento vale duas ressalvas. Este primeiro quadrimestre ainda não leva em conta as receitas dos direitos de transmissão de TV.

O segundo, é em relação ao total da porcentagem do déficit. Zanardo explicou que a dívida, contudo, é menor. Isto porquê, no total, está adicionado a dívida da Bril, empresa que apoiou financeiramente a remodelação do Beira-Rio. Esta pendência, trata-se da obrigação do Inter em ceder espaços para empresa no estádio, pelo período de 20 anos. A Bril detém 5 mil cadeiras e camarotes para exploração. Com a comercializado destes espaços, a empresa sana o valor de sua dívida.

Diretor executivo de finanças do Giovane Zanardo apresenta números da gestão. Foto:(Rádio Grenal)

Diante deste quadro, a direção afirma que está é uma dívida que será paga de “braços cruzados”.

Durante a explanação dos resultados, a situação do quadro social apresentou evolução. De dezembro de 2017 até abril de 2019, o número de sócios apresentou a maior porcentagem de crescimento, chegando aos 120 mil, que representa uma renda de quase 6 milhões.

Além disto, o clube melhorou o desenvolvimento de gerar lucros. A EBITDA, como é denonimado o indicador, vem apresentando números positivos desde 2018.

Giovane Zanardo explica situações das dívidas do Inter. Foto:(Rádio Grenal)

Um quesito que vem sendo analisado com cautela é quanto às despesas operacionais. Neste quadrimestre, foi registrado 29.441, enquanto o número projetado era de 27.691.

Os números da gestão também foram apresentados aos conselheiros do clube.

*estagiária sob supervisão de Marjana Vargas