Últimas Notícias > Capa – Destaques > Agentes da Brigada Militar realizam parto em Cachoeirinha

“Mama K’s Team 4”: Netflix terá primeira animação africana

A série é sobre super-heróis e se passa em Lusaka (Foto: Divulgação/Netflix)

A Netflix dará mais um passo em direção à diversidade na sua produção de entretenimento em breve. A plataforma está preparando “Mama K’s Team 4”, a sua primeira série original de animação africana, que vai acompanhar quatro garotas adolescentes que são recrutadas por um agente secreto para salvar o mundo. A história se passa em numa versão futurística da cidade de Lusaka, capital da Zâmbia.

O enredo foi criado pela escritora zambiana Malenga Mulendema. Em 2015, ela foi uma entre os oito vencedores do Triggerfish Story Lab, que é um programa de recrutamento de talentos realizado pelo estúdio africano e a Walt Disney Company. Segundo Mulendema, a inspiração para a série surgiu da sua experiência na infância de assistir desenhos e não se parecer com nenhum dos heróis, além de viver num mundo totalmente diferente do deles. “Criando uma série de super-heróis que se passa em Lusaka, eu espero introduzir ao mundo quatro poderosas garotas africanas que salvam o dia de maneira engraçada e louca. Mais importante, eu quero ilustrar que qualquer um, de qualquer lugar, pode ser um super-herói”, explica.

O design da série ficará por conta do artista Malcolm Wope, de Camarões. De acordo com a revista Variety, a produção será uma parceria entre a produtora sul-africana Triggerfish Animation Studios e a britânica CAKE. A Netflix está trabalhando em colaboração com os dois estúdios na procura de escritoras locais para fazer parte time criativo. “Além de dar às escritoras africanas uma plataforma global para serem ouvidas, temos o prazer de apresentar esta nova e animada série que traz a incrível e única visão de Malenga à vida na Netflix. ‘Mama K’s Team 4’ tem o potencial de dar a toda uma nova geração de crianças africanas a oportunidade de se verem nas telas em poderosos e inspiradores personagens”, afirmou a responsável pelas animações originais do serviço de streaming, Melissa Cobb. A série ainda não tem data de estreia confirmada.

Essa não é a primeira vez que a Netflix busca trazer diversidade para seu catálogo. No ano passado, foi lançada uma série sobre três jovens que se transformavam em super-heroínas durante a noite com a missão de salvar e reunir a comunidade LGBT. A animação “Super Drags”, que contou com a voz de Pabllo Vittar, acabou sendo cancelada depois do lançamento da primeira temporada.

Deixe seu comentário: