Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Governo estuda tirar Ancine da gestão do Fundo Setorial do Audiovisual

Gabriel Jesus projeta Seleção Brasileira mais pressionada no duelo contra Argentina

Para o camisa 9, os "hermanos" não jogarão defensivamente. (Lucas Figueiredo/CBF)

Na noite desta terça-feira, pelas semifinais da Copa América, o atacante Gabriel Jesus disputará a sua quarta partida pela Seleção Brasileira contra a Argentina. Ainda sem ter marcado gols no clássico, o jogador – que recuperou a titularidade durante o torneio – admite que a pressão pela vitória será maior para o Brasil, no mesmo estádio Mineirão que foi palco do fatídico 7 a 1 para a Alemanha no Mundial de 2014.

“São duas seleções gigantes, de dois países com um histórico muito bom”, avalia o atleta de 22 anos. O camisa 9 não imagina os “hermanos” atuando defensivamente: “É óbvio que, em se tratando do momento e por jogar em casa, o Brasil tem mais pressão para ganhar sim, mas é um clássico e a Argentina também tem”.

“Não acredito que a Argentina venha para se defender. Ela tem jogadores de qualidade que atacam muito, acredito que virão para cima da gente também. O jogo assim rende mais, fica melhor para jogar e assistir”, reitera.

Apesar de ainda não ter marcado contra o maior rival do Brasil, Gabriel Jesus acumula dois momentos marcantes. Em seu primeiro clássico, também no Mineirão, deu bela assistência para Neymar fazer um dos gols da vitória por 3 a 0. No seguinte, em 2017, acabou sendo acertado pelo zagueiro Otamendi, seu companheiro de Manchester City, e precisou fazer uma cirurgia na face.

Desentendimento

Esse lance, aliás, foi mencionado pelo zagueiro Thiago Silva durante a entrevista que concedeu no último sábado. Para o defensor canarinho, trata-se de um exemplo de como a rivalidade entre brasileiros e argentinos continua forte no futebol:

“Eu tive um pequeno desentendimento com o Otamendi e o Messi, em função da cotovelada no Gabriel Jesus”, admite. “Mas ficou um xingamento momentâneo ali, coisa de campo. Fora, somos profissionais, nos respeitamos. Achei que o Otamendi foi um pouco agressivo, principalmente por jogar com o Jesus, mas ficou ali. Tenho total respeito por eles.”

Otamendi não é o único companheiro que Gabriel Jesus terá de enfrentar nesta terça-feira. O atacante Aguero, titular do City justamente na posição que o brasileiro tenta conquistar, também estará no comando do ataque da Argentina. Nove anos mais jovem, Gabriel Jesus aproveitou para fazer um momento de reverência ao parceiro, agora adversário.

“Antes de eu virar profissional, via ele jogar na Premier League, fazendo gols e sendo artilheiro. Ter um companheiro desse nível brigando por posição me fez aprender muito, e sigo aprendendo. É um cara gente boa, mas será ele defendendo o dele e eu o meu. Não fiz aposta, mas espero poder zoar muito ele e o Otamendi quando eu voltar”, diverte-se.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: