Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 14 de outubro

Google descobre falha grave que pode bloquear qualquer iPhone

A solução passava então por fazer um restauro do próprio iPhone, o que levava a que os dados mais recentes fossem perdidos. (Foto: Reprodução)

O histórico da Apple com problemas com o iMessage é vasto. Vários são os problemas descobertos e que afetam este serviço de mensagens da casa de Cupertino.

Seguindo a linha de outras falhas anteriores, foi agora revelado mais um problema muito grave. Este era de tal forma grande que poderia simplesmente bloquear um iPhone, levando à perda de dados.

Mais uma vez foi a Google que revelou ao mundo um grave problema de segurança. Ao abrigo do seu Project Zero, a gigante das pesquisas detetou uma falha no serviço de mensagens da Apple, o iMessage.

Falha

Do que é descrito, este problema surgiu com a chegada de uma nova mensagem, com um conjunto de caracteres. Desse momento em diante, o iPhone iria deixar de responder e passava a ser necessário ser reiniciado para retomar o funcionamento normal.

O problema é ainda maior quando se sabe que ao fazer este procedimento, a situação iria repetir-se. A solução passava então por fazer um restauro do próprio iPhone, o que levava a que os dados mais recentes fossem perdidos.

Na descrição do problema, é mostrado que o macOS é imune ao problema porque a mensagem não é permanente. Este é afetado na mesma, mas ao reiniciar, o problema simplesmente desaparece.

Solução lançada pela Apple 

A boa notícia para os utilizadores do iOS e do iPhone é que este problema foi já resolvido pela Apple. A solução chegou com a versão 12.3 do sistema operativo. Todos os que já fizeram esta atualização estão por isso imunes ao problema.

A razão de apenas agora surgir publicamente este problema é simples. De acordo com o Project Zero, a Google dá 3 meses para a solução dos problemas. Após essa data estes são tornados públicos. A recomendação de atualização é ainda válida para todos os que ainda se mantêm em versões do iOS anteriores à 12.3.

Recorte da tela

As telas infinitas trouxeram um problema: o local da câmera frontal. No lançamento do iPhone X, em 2017, que tem tela infinita, a Apple introduziu no mercado o entalhe no visor. De acordo com o site Cnet, entretanto, a empresa está repensando o design dos aparelhos e, em 2020, pretende reduzir o tamanho do recorte da tela do iPhone.

Segundo o analista Ming-Chi Kuo, que tradicionalmente acerta suas previsões para os smartphones da Apple, a empresa quer diminuir o tamanho da câmera dos iPhones. Além disso, analistas do banco Credit Suisse afirmam que, em 2021, a Apple vai remover totalmente os entalhes na tela.

A Apple não comentou o assunto.

Além da diminuição do entalhe, rumores apontam que o iPhone de 2020 terá suporte à conexão 5G.

É esperado que este ano a Apple anuncie três novos modelos de iPhone em setembro. Rumores apontam que os aparelhos devem ter o mesmo tamanho de tela dos seus antecessores. Os celulares devem ter três câmeras. Além disso, é provável que os modelos topo de linha tenham um recurso para que o iPhone funcionem como carregadores de bateria de outros dispositivos.