Últimas Notícias > Colunistas > Em Santa Maria, Bolsonaro reafirmou apoio à flexibilização da posse de armas

Rodrigo Maia rompe com líder do governo e diz que não irá mais recebê-lo em reuniões

Maia (foto) disse que o deputado Major Vitor Hugo não merece respeito depois de ter divulgado uma charge na qual uma pessoa aparece chegando no Congresso com um saco de dinheiro na cabeça. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rompeu relações com o líder do governo na Casa, o deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO).

Nesta terça-feira (21), Maia disse que o deputado não merece respeito depois de ter divulgado uma charge na qual uma pessoa aparece chegando no Congresso com um saco de dinheiro na cabeça com a inscrição “diálogo”. O presidente da Câmara deixou de receber Vitor Hugo nas reuniões na sua residência oficial.

“Com ele não dá, ele botou isso aí no post do PSL. Então, um líder do governo que posta uma charge dessa, do diálogo ser um saquinho de dinheiro na cabeça, não merece o meu respeito. Eu só expliquei aos deputados porque ele me agrediu antes”, disse Maia após a reunião de líderes desta terça.

Segundo Maia, mesmo depois de ele ter exposto aos líderes os motivos de não receber Vitor Hugo em reuniões, o líder do governo disse que “não era democrático” Maia fazer reunião na residência oficial da Câmara com somente parte dos líderes.

“Como ele me agrediu na semana passada, misturando o problema dele com minha relação com outros líderes, [dizendo] que eu não recebia, que eu não fazia reunião de líderes, eu expliquei para os outros porque eu comecei a excluir ele desde março. Só isso. Porque eu queria que ficasse claro que eu sou democrático, ouço a todos, respeito a todos”, afirmou o presidente da Câmara.

O Major Vitor Hugo disse que não teve “qualquer intenção de atacar o Parlamento”. “A minha postagem no grupo do PSL meses atrás não foi um ataque ao Parlamento, pelo contrário. Foi uma exortação para que a gente trabalhe para que a imagem que parte da população brasileira tenha sobre nós deixe de existir. Não tive qualquer intenção de atacar o Parlamento”, declarou Vitor Hugo.

O deputado disse ter ficado “surpreso” com a atitude do presidente da Câmara. “Mas torço para que a gente consiga construir pontes como venho tentando construir desde o começo da legislatura”, afirmou.

Em conversa com jornalistas no final da tarde desta terça-feira, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro desconhece “essa cizânia” . “E em cima desse desconhecimento, eu não posso fazer comentários”, afirmou.

Segundo Rêgo Barros, o deputado Major Vitor Hugo “detém o carinho, o respeito e o reconhecimento do presidente para liderar o governo na Câmara”.

Deixe seu comentário: