Últimas Notícias > Notícias > Mundo > O Uruguai tem falta de maconha: a produção não é suficiente para abastecer os mais de 47 mil consumidores registrados

Estudantes fazem caminhada em protesto contra cortes na Educação

Manifestantes iniciaram caminhada no Centro de Porto Alegre. (Foto: O Sul)

Estudantes fizeram uma caminhada, nesta terça-feira (13), no centro de Porto Alegre, em protesto aos cortes no orçamento da Educação, anunciados pelo governo federal. O grupo, que iniciou a mobilização na Esquina Democrática por volta das 18h, percorreu a avenida Júlio de Castilhos, passou pelo Viaduto da Conceição e encerrou a caminhada no Campus da UFRGS, na avenida Osvaldo Aranha.

O trânsito na região central da cidade apresentou alguns trechos de lentidão e congestionamento. Agentes da EPTC acompanharam a mobilização para minimizar os impactos no trânsito.

A reportagem de O Sul contatou o Comando de Policiamento da Capital (CPC), que não quis comentar número de participantes.

 

A União Metropolitana dos Estudantes Secundários de Porto Alegre (Umespa) e a União Gaúcha dos Estudantes Secundaristas (UGES) anunciaram, na manhã desta terça-feira (13), uma manifestação contra o corte do orçamento da Educação, promovido pelo governo federal.

Entidades estudantis brasileiras se mobilizaram para o protesto em todo o Brasil. No RS, mais de 24 municípios fizeram caminhada pela educação.

Segundo Vitória Cabreira, presidente da Umespa, o Ministério da Educação foi a pasta que mais sofreu cortes no governo de Jair Bolsonaro. “Só nesse ano já são mais de R$ 6,2 bilhões retirados da educação, o que corresponde a 25% do orçamento total da pasta. Ainda na última semana, mais um ataque foi deferido contra a educação com um bloqueio de R$ 348 milhões para compra de livros para as escolas”, afirma a representante estudantil.

Deixe seu comentário: