Domingo, 05 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Light Rain

Geral A análise de dados criminais no Rio Grande do Sul foi apresentada como exemplo em um congresso de segurança

Compartilhe esta notícia:

Major Donato participou do painel "Análise de Evidência para as Políticas Públicas de Segurança". (Foto: Divulgação/SSP)

Saber onde os crimes mais acontecem, com qual frequência, em qual período do dia, da semana ou do mês, quais os delitos mais comuns, o perfil das vítimas e quais as diferenças entre o cenário atual e o passado recente. Todas essas e outras informações são fundamentais para tornar mais efetivas as ações públicas de combate ao crime. É por essa forma de trabalho, baseado na inteligência – uma das três premissas do programa RS Seguro –, que o método de análise de dados do Observatório Estadual da Segurança Pública, da SSP (Secretaria da Segurança Pública), foi incluído entre os exemplos de boas práticas no “Congresso Internacional Políticas Públicas de Segurança Baseadas em Evidências”, em Córdoba, na Argentina.

O evento é promovido pelo Observatório de Estudos sobre Convivência e Segurança Cidadã, do Ministério de Governo da província de Córdoba, o equivalente à Casa Civil do governo estadual gaúcho, com o apoio de universidades, da polícia, do Ministério Público e das secretarias de segurança locais. A programação, iniciada na quarta-feira (9) e que se encerrou na sexta-feira (11), trouxe uma série de painéis com pesquisadores e autoridades de diversos países para debater alternativas de gestão de políticas públicas de segurança a partir da atualização de enfoques estatísticos, criminológicos e de análises delitivas. O objetivo foi compartilhar experiências locais, regionais e nacionais que validam o uso intensivo de evidências para ampliar as possibilidades de transformação das intervenções contra a criminalidade.

Representando a SSP, o coordenador do Observatório Estadual, o major Roberto Donato, participou o painel “Análise de Evidência para as Políticas Públicas de Segurança”, realizado na manhã da quinta-feira, no Auditorio Presidente Perón de la Ciudad de las Artes. Na apresentação, o oficial detalhou os objetivos do Observatório, a metodologia para a elaboração e publicação de estatísticas, em construção coletiva com as forças de segurança, e o trabalho de mineração de dados em série temporais para traçar tendências e possibilidades futuras.

Reuniões Geseg

Foi a partir dos números compilados pelo Observatório que o programa RS Seguro implantou a Geseg (Gestão de Estatística em Segurança), ciclo mensal de avaliação dos principais indicadores nos 18 municípios priorizados pelo programa por concentrarem os maiores índices de criminalidade. O trabalho de análise dos dados, em série temporais com períodos que vão desde uma semana até os últimos cinco anos, além de acumulados e médias móveis, tem início em cada unidade operacional das cidades abrangidas até chegar a um colegiado de governo, onde o plano de ação é validado diretamente pelo governador Eduardo Leite e pelo vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

O projeto Porto Cervejeiro atraiu centenas de pessoas à cervejarias em Porto Alegre
O acordo entre China e Estados Unidos tem potencial para melhorar o comércio global, dizem especialistas
Deixe seu comentário
Pode te interessar