Domingo, 23 de junho de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
23°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Mundo O acordo entre China e Estados Unidos tem potencial para melhorar o comércio global, dizem especialistas

Compartilhe esta notícia:

O presidente acrescentou que tratará de sua determinação de impedir que o que aconteceu durante seu impeachment se repita (Foto: Reprodução/The White House)

A conclusão de um acordo preliminar entre China e Estados Unidos, destacam os especialistas, tem potencial para reduzir os temores de uma desaceleração da atividade econômica global. Eles também destacam que, uma vez que o avanço nas negociações comercias seja transformado em uma trégua entre os dois países, o Brasil terá um ambiente favorável para aumentar seu canal de comércio com o exterior.

Trump disse à imprensa que EUA e China “chegaram a um acordo preliminar muito substancial” nesta sexta, e que embora ele ainda precise ser passado para o papel, a expectativa é que ele e Xi Jinping assinem o acordo nas próximas semanas.

Lia Valls, professora de Economia e Relações Internacionais da Uerj, destaca que a aproximação entre Pequim e Washington contribui para retirar o tom de incerteza que predomina no cenário global desde o ano passado.

“O que vimos hoje é um sinal positivo, independentemente do teor do acordo. É positivo porque a aproximação entre os dois países elimina grande parte das incertezas geradas por conta da guerra comercial.”

Ex-secretário de Comércio Exterior e sócio da consultoria Barral M Jorge, Welber Barral destaca que a guerra comercial atrapalhou a expansão de economias e o comércio internacional:

“Estamos falando dos dois maiores mercados do mundo. A guerra comercial causa danos para os dois e para o mundo todo. Estes conflitos tarifários explicam por que em 2019 houve queda no crescimento de vários países. O comércio internacional também caiu, em grande parte refletindo a guerra comercial.”

Em relação ao Brasil, Barral relembra que o país não foi beneficiado durante o período em que Pequim e Washington viviam uma escalada nas tarifações. Ele destaca, porém, que em um cenário de acordo entre ambos, o Brasil pode ter ganhos.

“Durante a guerra comercial, o Brasil aumentou um pouco suas exportações de soja para a China, mas foi um movimento sem grandes efeitos. Com um acordo entre China e Estados Unidos, vai haver mais estabilidade no comércio internacional, permitindo que o Brasil aumente seus canais de exportação”, explica.

Trump

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que ficou feliz neste sábado (12) por ter fechado com a China o “melhor e maior acordo” já feito para os agricultores americanos, após o anúncio de um pacto parcial com Pequim, que ainda precisa ser detalhado e assinado.

“O acordo que acabei de fechar com a China é de longe o melhor e maior acordo já feito para nossos maravilhosos agricultores patriotas na história de nosso país”, tuitou o presidente americano.

“Outros aspectos do acordo também são fantásticos – tecnologia, setor financeiro, US$ 16.000 a US$ 20.000 em aviões da Boeing, etc”, acrescentou, sem especificar que tipo de pedidos, recentes ou antigos, estava se referindo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A canonização de Irmã Dulce neste domingo: veja dez curiosidades sobre a santa
A análise de dados criminais no Rio Grande do Sul foi apresentada como exemplo em um congresso de segurança
https://www.osul.com.br/o-ccordo-entre-china-e-estados-unidos-tem-potencial-para-melhorar-o-comercio-global-dizem-especialistas/ O acordo entre China e Estados Unidos tem potencial para melhorar o comércio global, dizem especialistas 2019-10-12
Deixe seu comentário
Pode te interessar