Segunda-feira, 01 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Partly Cloudy

Brasil A FAB faz transferência de pacientes com coronavírus de Manaus para outros Estados

Compartilhe esta notícia:

Pacientes de Manaus foram transportados para outras cidades. (Foto: FAB/Divulgação)

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou nesta sexta-feira (15) a transferência  de pacientes com covid-19 de Manaus, no Amazonas, para São Luís, Teresina, Natal, João Pessoa, Brasília e Goiânia. O Ministério da Saúde informou que estão garantidos 149 leitos.

No início da manhã, nove pacientes e cinco médicos embarcaram para Teresina (PI). Eles foram levados em aeronaves C-99, com capacidade para 25 pacientes deitados em macas dentro de voos. “Os pacientes que serão trasladados atendem a critérios clínicos definidos pela equipe médica”, afirma o Ministério da Saúde em nota.

O Secretário de Atenção Especializada à Saúde da pasta, Luiz Otávio Franco Duarte, informou que, mesmo com a imediata disponibilidade de vários governadores em apoiar os amazonenses, foi realizado um estudo para saber “quais estados poderiam receber pacientes sem sobrecarregar a assistência local”.

Hospitais particulares de Brasília (DF) já haviam recebido na quinta (14) cinco pacientes de Manaus. Outros dois aguardavam a liberação de convênio.

O Hospital Universitário de Brasília (HUB) informou que acolherá 20 pacientes para tratamento em leitos de enfermaria. Segundo o HUB, a infraestrutura necessária foi preparada na Unidade de Pronto-Socorro, onde atualmente já funcionam dez leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus.

Segundo o Ministério da Saúde, dos 149 leitos garantidos para a transferência de pacientes do Amazonas, 40 estão em São Luís; 30 em Teresina; 15 em João Pessoa; 10 em Natal; 20 em Goiânia; 4 em Fortaleza; 10 em Recife e 20 no Distrito Federal.

Além da FAB, o governo poderá dispor da aviação civil para o transporte de pacientes do Amazonas. O deslocamento, segundo o ministério, será realizado com a presença de profissionais médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu o colapso do atendimento de saúde de Manaus. A cidade enfrenta falta de oxigênio hospitalar com o aumento de casos de coronavírus.

Dois aviões da FAB chegaram na capital do Amazonas na madrugada desta sexta carregados com cilindros de oxigênio. Eles foram enviados de Guarulhos (SP) para ajudar na crise de saúde no Estado.

Bebês prematuros

O Ministério da Saúde informou em nota que conseguiu obter cilindros de oxigênio para manter 61 bebês prematuros por mais 48 horas em leitos de UTIs em Manaus. A medida atende a uma solicitação do governo do Amazonas, que nesta sexta chegou a iniciar negociações com a pasta para realizar a transferência das crianças para outros Estados.

No mesmo documento, o ministério informa que vai “continuar monitorando a situação desses bebês e segue unindo esforços para conseguir mais balas de oxigênio para que os prematuros não precisem ser transferidos para outros Estados”.

Em negociações com Estados e municípios, a pasta já conseguiu 56 leitos de UTI para receber os recém-nascidos: e poderão receber os recém-nascidos, caso seja necessário: 25 em Curitiba (PR), 11 em Vitória (ES), 9 em Imperatriz (MA), 4 em Salvador (BA), 3 Feira de Santana (BA), 1 em Ariquemes (RO) e 3 no município de Macapá (AM).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Familiares fazem fila em frente a empresa fornecedora de oxigênio em Manaus
O avião que buscará doses da vacina de Oxford na Índia vai atrasar até três dias
Deixe seu comentário
Pode te interessar