Terça-feira, 11 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Cloudy

Esporte A Justiça paraguaia rejeita recurso e mantém a prisão domiciliar de Ronaldinho Gaúcho

Compartilhe esta notícia:

Ex-craque da seleção brasileira e o irmão, Assis, estão sob custódia no Paraguai desde março. (Foto: MP Paraguai)

 

A defesa de Ronaldinho Gaúcho sofreu mais uma derrota judicial nesta sexta-feira (10), com a rejeição de um recurso para que ele e o irmão, Roberto Assis, fossem liberados da prisão domiciliar, na qual estão desde o mês de abril por terem entrado no país com documentos falsos.

O benefício foi indeferido pela Quarta Câmara do Tribunal de Recursos, tornando definitiva a decisão do juiz penal de garantias, Mirko Valinotti. O magistrado negou um pedido inicial do Ministério Público para que Ronaldinho e Assis fossem favorecidos pelo “critério de oportunidade” em 6 de março, o que poderia livrar os brasileiros de processo em troca de colaboração com a justiça.

De acordo com a imprensa local, a Câmara considerou a ação dos advogados do ex-craque é “inadmissível”. A decisão de valinotti, baseada na comissão de uma suposta ofensa, foi apelada pela defesa dos irmãos em um tribunal superior, que finalmente emitiu uma decisão nesta sexta-feira, quatro meses depois.

Em 7 de março, outra juíza de garantias, Clara Ruiz Díaz, ordenou a prisão preventiva de Ronaldinho e Assis no Grupamento Especializado da Polícia Nacional, em Assunção. O local recebe políticos processados por corrupção e prisioneiros com casos de tráfico de drogas.

Os irmãos permaneceram sob cárcere até o dia 7 de abril, quando foram levados para um hotel da capital, após pagamento de fiança no valor de 1,6 milhão de dólares. Eles permanecem em prisão domiciliar desde então, sob custódia policial, proibidos de sair do país. Acusados de uso de documentos públicos com conteúdo falso, Ronaldinho e Assis podem ser condenados a até cinco anos de prisão.

Rotina na prisão

Preso em um hotel cinco estrelas em Assunção (Paraguai), Ronaldinho Gaúcho está muito mais tranquilo, sorridente e vivendo da melhor maneira possível. Quem revela isso é Emilio Yegros, gerente do hotel onde Ronaldinho e Assis estão confinados. Segundo ele, a dupla está sempre sorridente e não perde o bom humor.

“Ronaldinho não perde o humor e alterna suas conversas com piadas. Ele parece ser gente boa. Ele não perde o sorriso, nem o irmão. Seu rosto mudou desde o primeiro dia, quando ele chegou tenso e visivelmente estressado”, afirmou Yegros ao site “Excelsior”.

Yegros também revelou como está sendo a rotina do ex-jogador e de seu irmão. Ronaldinho chegou a lhe fazer um pedido especial: uma bola de futebol para passar o tempo. Embora o hotel não tenha um campo de futebol, a equipe não só providenciou o presente, mas também uma sala exclusiva para que ele possa se divertir.

O hotel foi fechado para hóspedes e está disponível somente para Ronaldinho e Assis por conta da pandemia do coronavírus. Segundo a reportagem, o ex-jogador e seu empresário estão nos melhores quartos da propriedade, com Gaúcho se hospedando na suíte presidencial.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

A prefeitura de Porto Alegre autorizou os clubes de futebol a retomarem treinos coletivos de futebol na cidade a partir de terça
A Fórmula 1 confirma o GP da Toscana, em Mugello, e o GP da Rússia
Deixe seu comentário
Pode te interessar