Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

Capa – Caderno 1 Será na sexta a liberação do trânsito na avenida Farrapos, esquina com a avenida Ceará, em Porto Alegre

Aproximadamente 75 mil veículos/dia circulam pela região. (Foto: Cesar Lopes/ PMPA)

A liberação do trânsito na alça de acesso da avenida Farrapos na trincheira da Ceará está programada para o dia 27. A mudança estava prevista para ocorrer em um prazo de três semanas após a retomada dos trabalhos, mas as chuvas no fim de março e a falta de CAP (Cimento Asfáltico do Petróleo) na empresa provocaram atrasos na colocação do pavimento na via. De acordo com a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), aproximadamente 75 mil veículos/dia circulam pela região. A data foi confirmada após vistoria da prefeitura com a empresa nessa semana.

O insumo foi adquirido pelo consórcio Conpasul Construções Ltda, Sogel Ltda e Toniolo, Busnello de Araucária (PR), junto à subsidiária da Petrobras. Segundo a prefeitura, a unidade de Canoas está em manutenção programada até o início de maio. O CAP é essencial na produção do CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente), sem o qual fica inviabilizada a produção de revestimento asfáltico.

A prefeitura acrescenta que a mudança na política de reajuste de preços da Petrobras causou um impacto nos contratos vigentes, provocando maior dificuldade no fornecimento, tendo reflexos tanto para obras públicas quanto para empreendimentos geridos pelo setor privado.

Os trabalhos na trincheira da Ceará recomeçaram em 23 de março. Essa foi a primeira das obras da Copa 2014 retomada após a liberação de um empréstimo do Banrisul à prefeitura. A passagem de veículos pela trincheira – a parte de baixo da obra – só deverá ter tráfego em setembro, quando está previsto o fim dos trabalhos.

Operação Tapa-Buracos

A Operação Tapa-Buracos da prefeitura foi retomada na sexta-feira, 20, com os trabalhos começando pelas avenidas Bento Gonçalves e Ipiranga. Os serviços foram normalizados graças à compra emergencial de 200 toneladas de Cimento Asfáltico de Petróleo, empregado na mistura com britas e areia para a fabricação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente, adequado à conservação de vias, após três licitações que resultaram desertas.

No total foram adquiridas 200 toneladas de CAP, que resultarão em mais de 3.300 toneladas de concreto quente para ser aplicado nas vias da cidade. O asfalto é produzido na Usina Asfáltica do Sarandi e as equipes da Smim (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana) se deslocam para cumprir a programação.

Conforme o titular da Smim, Luciano Marcantônio, a DCVU (Divisão de Conservação de Vias Urbanas) da secretaria atuará para reduzir significativamente a demanda represada com o material que chegou agora, enquanto uma nova licitação é preparada para o mês de maio, adequada às novas regras da Petrobras.

Para garantir a segurança viária, a retomada da Tapa-Buracos começa por vias de grande circulação, como por exemplo, além das já citadas, Borges de Medeiros, Loureiro da Silva, Protásio Alves, Farrapos e vias da zona Sul. As equipes serão ampliadas para abranger gradativamente o restante da cidade.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Candidatos confirmaram o interesse em operar na orla de Porto Alegre
Aborto, união gay e eleição: votos do tempo em que estava no Supremo revelam o estilo de Joaquim Barbosa
Deixe seu comentário
Pode te interessar