Quinta-feira, 09 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Economia Além de terem seus pedidos do auxílio emergencial negados, muitas pessoas também tiveram seu CPF usado indevidamente

Compartilhe esta notícia:

O número de pedidos em análise caiu para 10,2 milhões nesta sexta-feira. (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Desde a solicitação do pagamento de sua primeira parcela, o cadastro do auxílio emergencial vem causando dor de cabeça para muitas pessoas que necessitam do dinheiro para compor a sua renda mensal. Não só o requerimento vem sendo negado para famílias que realmente precisam da quantia de 600 reais, como o CPF (Cadastro de Pessoa Física) de alguns cidadãos tem sido usado indevidamente.

A fraude usa de dados pessoais de uma parcela da população, sem que qualquer um tenha conhecimento disso, para fazer a inscrição no programa e, assim, conseguir o benefício em seu nome, de forma ilegal. No entanto, é possível saber se você está sendo vítima dos criminosos consultando a página oficial da Caixa.

Leia abaixo o passo a passo para saber se fraudaram o seu cadastro do auxílio emergencial:

Passo 1: Acesse o site do Dataprev, preencha o formulário com CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Clique na caixa do captcha, para confirmar que você não é um robô. Por fim, pressione “Enviar”.

Passo 2: Você será encaminhada a uma página de consulta. Caso apareça a mensagem “Requerimento não encontrado”, isso significará que o seu CPF não foi utilizado de forma ilegal para pedir o auxílio. Na parte inferior, também constará o link para o requerimento.

Passo 3: Agora, se, ao fazer o passo 1, o site te encaminhou para uma página de resultado de solicitação, isso significará que o seu CPF foi utilizado para pedir o auxílio. Dentre as respostas que poderão aparecer são: benefício aprovado, benefício não aprovado, requerimento retido ou dados inconclusivos.

Passo 4: Caso tenha sofrido com a fraude e seus dados estejam sendo usados sem seu consentimento, denuncie no sistema Fala.Br Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da Controladoria Geral da União ou ligue para 121 ou 0800 7070 2003.

Benefício liberado

Cerca de 200 mil brasileiros que estavam com o auxílio emergencial em análise ou reanálise tiveram o benefício liberado, informou nesta sexta (5) a Caixa Econômica Federal. O banco recebeu da Dataprev, estatal de tecnologia responsável pelo processamento dos cadastros, o resultado da análise de 700 mil pedidos, dos quais 500 mil foram negados e 200 mil aprovados.

O calendário de pagamento para os novos beneficiários ainda será divulgado. Nos últimos dias, a Caixa esclareceu que quem tiver o auxílio liberado receberá as parcelas com intervalo de 30 dias entre elas.

Com a nova lista de processamento, o número de pessoas com o pedido de auxílio emergencial processado subiu de 101,2 milhões para 101,9 milhões. Desse total, 59,2 milhões foram considerados elegíveis, tendo o benefício liberado, e 42,7 milhões tiveram o benefício negado. Até quinta-feira, o total de benefícios liberados estava em 59 milhões, e os negados somavam 42,2 milhões.

O número de pedidos em análise caiu para 10,2 milhões nesta sexta-feira. Desse total, 5,2 milhões de cadastros estão em primeira análise e 5 milhões em segunda ou terceira análise, quando o cadastro foi considerado inconsistente, e a Caixa permitiu a contestação da resposta ou a correção de informações. O cadastro no programa pode ser feito no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou no site auxilio.caixa.gov.br. As informações são do site Canaltech e da Agência Brasil.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Morre o economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES
Dólar fecha abaixo de R$ 5 pela primeira vez desde março
Deixe seu comentário
Pode te interessar