Quinta-feira, 04 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Cloudy

Rio Grande do Sul Apenas um município gaúcho ainda não retirou o seu lote inicial de vacinas contra o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Nova Alvorada deve buscar a sua cota do imunizante nas próximas horas. (Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)

Está prevista para esta sexta-feira (22) a conclusão da entrega dos lotes iniciais da vacina Coronavac em todo o Rio Grande do Sul. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), apenas um dos 497 municípios gaúchos ainda não havia retirado até o início da noite o imunizante em sua respectiva Coordenadoria Regional de Saúde. O retardatário é Nova Alvorada (Região Norte), que deve buscar a sua cota nas próximas horas.

Ainda conforme o Executivo, a repartição entre as cidades é proporcional ao contingente de pessoas que se enquadram nos públicos-alvo da primeira fase de aplicação da injeção, conforme critérios previstos em nota técnica da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

Cabe ressaltar que esse protocolo é o mesmo adotado pelo Ministério da Saúde para definir a quantidade à qual tem direito cada Estado. A planilha com o detalhamento numérico dos envios para cada município pode ser conferida no site oficial estado.rs.gov.br. Nesta primeira fase, serão imunizados:

– 34% dos trabalhadores da área da saúde (com prioridade aos profissionais que atuam na linha-de-frente de combate à Covid);

– 100% das pessoas idosas residentes em unidades do tipo instituição de longa permanência (ILPI);

– 100% das pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em residências inclusivas;

– 100% da população que vive em terras indígenas.

A mesma nota técnica recomenda que se priorize os profissionais de saúde de diferentes categorias (incluindo nível superior e técnico), trabalhadores de higienização, setor administrativo, motoristas de ambulância, técnicos das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e de internação clínica com referência para o tratamento de pacientes com a doença.

Também deverão ser vacinados neste primeiro momento os trabalhadores da saúde que vão compor a equipe que irá até as ILPI, residências inclusivas e aldeias indígenas.

Já nos municípios em que não há oferta de serviços de maior complexidade, nem asilos de idosos, residências inclusivas ou terras indígenas, poderão ser vacinados os profissionais que prestam assistência direta a pessoas com suspeita ou confirmação de Covid em unidades de referência para o atendimento a esses casos.

Todos os profissionais de saúde e outros grupos prioritários, como idosos não institucionalizados, serão vacinados à medida em que a Secretaria Estadual da Saúde receber novas remessas do imunizante. A nota técnica também pode ser conferida no site;

Ressalva

A planilha de doses para cada município pode sofrer alterações enquanto as Coordenadorias Regionais de Saúde encaminharem aos municípios as doses que ficaram retidas, como reserva técnica. São doses que ficam guardadas para o caso de aquelas que foram enviadas ou retiradas pelos municípios sofrerem algum dano – no transporte ou na aplicação, por exemplo.

Caso nenhuma dose sofra qualquer tipo de avaria, as doses retidas serão encaminhadas a cada prefeitura. “Todas as doses recebidas pelas CRS serão aplicadas”, garante o Palácio Piratini.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Grupo de trabalho de combate à violência contra a população negra tem último encontro
Uma pessoa morre em acidente de trânsito, que envolveu quatro veículos em Itaara
Deixe seu comentário
Pode te interessar