Terça-feira, 26 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Partly Cloudy / Wind

Economia Após fazer doação, Luiza Trajano pede para que empresários não demitam

Compartilhe esta notícia:

Luiza Trajano diz que não sabe dizer qual o tipo de isolamento é o mais adequado, mas que a proteção à vida deve estar em primeiro lugar.

Foto: Reprodução/Instagram
Luiza Trajano diz que não sabe dizer qual o tipo de isolamento é o mais adequado, mas que a proteção à vida deve estar em primeiro lugar. (Foto: Reprodução/Instagram)

A empresária Luiza Trajano, que atualmente presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, tem apelado aos empresários para que conservem os empregos e não entrem em pânico. Recentemente ela também anunciou a doação de R$ 10 milhões para tratar doentes do coronavírus.

“O pânico está tão grande que eles não estão conseguindo ver as medidas que o governo está tomando”, disse Luiza.

“O importante nesse momento é ter muita calma, calma, calma e respeitar todas as orientações da área da saúde. Saúde é tudo. Mas só com uma profunda união entre todos os governantes (com medidas rápidas e adequadas para esse momento), dos empresários e sociedade civil para conseguirmos vencer a crise econômica que esse vírus trará. Juntos somos mais fortes”, publicou a empresária em suas redes sociais.

Isolamento vertical ou horizontal

A empresária diz que não sabe dizer qual o tipo de isolamento é o mais adequado, mas que a proteção à vida deve estar em primeiro lugar.

“Eu não consigo responder se o confinamento pode ser desta forma (isolamento) ou vertical. Proteger a vida é mais importante. Mas a economia também é importante porque ajuda combater o desemprego. O que tenho falado é que o confinamento é uma realidade. Se o governo junto com a área da Saúde não der previsibilidade, dificilmente você pode colocar todo mundo para fora para fazer compras na rua. As pessoas estão muito amedrontadas”, afirmou.

Doação

Na sexta-feira (27), as famílias Trajano e Garcia, controladoras do Magazine Luiza, anunciaram a doação de R$ 10 milhões em equipamentos e outros itens para o tratamento das vítimas da pandemia da covid-19. O valor é para compra de respiradores artificiais, leitos, colchões e travesseiros para equipar hospitais públicos e filantrópicos de todo o País.

Em nota, a empresa informa que também foram doados monitores cardíacos para o Hospital Emílio Ribas, de São Paulo, e ventiladores pulmonares para uma unidade do SUS (Sistema Público de Saúde) localizada na Vila Guilherme, bairro onde fica a sede do Magalu, na cidade de São Paulo, e para a Santa Casa da cidade de Franca.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Para dar conta da demanda, setores essenciais aceleram contratações
Sobe para 226 o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar