Sábado, 04 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Após receber o relatório da CPI da Covid, procurador-geral da República diz que poderá “avançar” na investigação de autoridades

Compartilhe esta notícia:

Senadores entregaram o relatório final da comissão a Augusto Aras

Foto: Antonio Augusto/Secom/MPF
Senadores entregaram o relatório final da comissão a Augusto Aras. (Foto: Antonio Augusto/Secom/MPF)

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta quarta-feira (27) que, com o relatório final da CPI da Covid em mãos, poderá “avançar” na apuração sobre autoridades com foro privilegiado.

A declaração foi publicada nas redes sociais após Aras ter recebido na sede da PGR (Procuradoria-Geral da República), em Brasília, um grupo de senadores da CPI. O documento, aprovado na noite de terça-feira (26), pede 80 indiciamentos e atribui ao presidente Jair Bolsonaro nove crimes que teriam sido cometidos durante a pandemia.

“Esta CPI já produziu resultados. Temos denúncias, ações penais, autoridades afastadas e muitas investigações em andamento e, agora, com essas novas informações, poderemos avançar na apuração em relação a autoridades com prerrogativa do foro nos tribunais superiores”, disse Aras.

O relatório também inclui pedidos de indiciamento de ministros, ex-ministros, filhos do presidente da República, deputados federais, médicos, empresários, do governador do Amazonas, Wilson Lima, e de duas empresas que firmaram contrato com o Ministério da Saúde (Precisa Medicamentos e VTCLog).

Ao todo, são 13 pessoas com foro privilegiado incluídas no relatório final da CPI. A Procuradoria terá que decidir se arquiva os pedidos de indiciamento, se instaura um inquérito ou se apresenta denúncia.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Bolsonaro diz que a Petrobras só dá “dor de cabeça” e volta a falar em privatização
Idoso que abusou sexualmente de menina de 10 anos é preso em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar