Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Beleza Argiloterapia capilar: entenda o que é, benefícios e tipos

Compartilhe esta notícia:

A argila tem propriedades que ajudam no crescimento e fortalecimento dos fios. (Foto: Reprodução)

Certamente você já ouviu falar que a argila é ótima para a pele, mas você sabia que para os cabelos também? Com a argiloterapia capilar os fios podem ficar mais sedosos, com um bom crescimento e livre da oleosidade. Mas a boa notícia é que este é um tratamento superacessível.

Para alcançar o resultado esperado você não precisa gastar fortunas no salão. Afinal, este tratamento pode ser feito em casa mesmo; basta seguir alguns cuidados e saber o tipo de argila mais indicado para o seu caso. Conheça a seguir cada tipo e sua função e saiba como fazer a argiloterapia em casa.

O que é argiloterapia?

A argila é um componente de origem mineral que possui diversos elementos que trazem benefícios para a pele e o couro cabeludo. Por isso, seu uso é tão comum em cuidados de beleza. Na argiloterapia não é diferente, pois trata-se de um procedimento de desintoxicação capilar que alcança resultados incríveis.

Entretanto, vale dizer que, apesar de ser um tratamento capilar, seu uso deve ser exclusivo no couro cabeludo. A aplicação de argila nos fios pode causar danos em sua estrutura e quebrá-lo em toda a extensão. Portanto, a função da argiloterapia é cuidar do cabelo a partir da sua base e também antes de nascer.

Os elementos que compõem a argila – silício, magnésio, cobre, zinco, cálcio, potássio, cobalto e ferro, dependendo da cor – auxiliam no crescimento do fio, agindo, desde a papila capilar, na circulação sanguínea do couro cabeludo e no controle da oleosidade. Mas os benefícios podem ser ainda maiores.

Tipos de argiloterapia

O tratamento de argiloterapia capilar tem diferentes funções. Pode atuar na recuperação de nutrientes e até tratar problemas de pele, como dermatite e psoríase. Mas, quando o assunto é a parte estética, tudo dependerá do seu objetivo.

Para cada necessidade, uma cor de argila será a ideal. Portanto, é preciso conhecer bem as propriedades de cada argila e sua composição para alcançar o resultado desejado. Além disso, saber o preparo adequado de cada tipo para a aplicação; sempre no couro cabeludo! Veja as cores de argila mais comuns de achar:

Preta

A argila preta é considerada a mais nobre das argilas. Conhecida também como lama vulcânica, ela é a mais indicada para cuidar da queda de cabelo e dos fios quebradiços e oleosos. Sua aplicação deve ser feita de acordo com as orientações do fabricante. Algumas podem ser diluídas em água, enquanto outras, em um creme específico. Porém, não faça o tratamento mais de 1 vez por semana.

Verde

Se você tem o cabelo oleoso, com caspa e seborreia, a argila ideal para você é a verde. Além de ter ação adstringente, ela tem o poder de desintoxicar o couro cabeludo e nutri-lo como nenhuma outra, pois é a mais rica em minerais. Também é ótima para controlar a produção de óleo no couro cabeludo.

Branca

A argila branca é a mais indicada para aplicar em cabelos loiros e platinados, pois não corre o risco de manchá-los. Além disso, ela repõe os nutrientes perdidos com o uso de químicas e tintura, controla a oleosidade e hidrata. Por ser a argila mais leve de todas, é a única que pode ser aplicada no comprimento dos fios.

Vermelha

Para fazer uma limpeza profunda no couro cabeludo, não há outra argila mais indicada que a vermelha. Por ter uma alta concentração de ferro, ajuda a eliminar os resíduos que se acumulam com o tempo e, ao mesmo tempo, traz brilho aos fios.

Amarela

Uma ótima opção para limpar o couro cabeludo, a argila amarela é rica em silício e alumínio. Porém, se você tiver feito algum tratamento químico, como relaxamento ou alisamento, espere no mínimo 2 meses para aplicar a argila. Pois ela pode retirar componentes químicos do cabelo e alterar o resultado final.

Cinza

Com ação anti-inflamatória, a argila cinza é um grande aliado no combate à queda de cabelo. Além de estimular a circulação sanguínea, ela ajuda no crescimento de novos fios saudáveis.

Argiloterapia em casa

Agora que você já sabe o que é argiloterapia capilar, pode aproveitar todos os benefícios que ela traz para os seus cabelos. Mas antes de aplicar no couro cabeludo, veja como fazer o tratamento de maneira correta.

Como fazer

Como dito anteriormente, com exceção da argila branca, todos os tipos devem ser aplicados somente no couro cabeludo. Mas primeiro, é preciso deixá-lo limpo e pronto para receber a argila. Portanto, lave bem o couro cabeludo com um sabonete neutro ou óleo essencial.

Em seguida, prepare a argila de acordo com as instruções do fabricante; geralmente, ela pode ser diluída em água (mineral ou termal), creme ou óleos essenciais. No caso de cabelos oleosos, vale a pena misturar com shampoo. Não aplique a argila sem diluir, pois pode causar danos ao fio.

Coloque o produto no couro cabeludo com a ajuda de um pincel de tintura e deixe agir por no máximo 20 minutos. Logo em seguida, coloque a cabeça em água morna corrente e deixe a argila amolecer e sair naturalmente. Nunca esfregue os fios durante o processo, retire a argila com cuidado e paciência.

Por fim, se o seu cabelo for seco, lave-o com condicionador ou aplique uma máscara de tratamento para hidratar os fios. Você pode realizar a argiloterapia capilar de 15 em 15 dias ou de 3 em 3 semanas. Avalie sempre a necessidade dos seus fios, mas não faça mais de uma vez por semana.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Beleza

O mais antigo cinema ao ar livre do mundo fica numa cidade praiana da Austrália
Facebook lança novas ferramentas de mensagens e negócios para empresas
Deixe seu comentário
Pode te interessar