Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Light Rain

Cultura Arquivo Público documentará vivência da pandemia de coronavírus no Rio Grande do Sul

Compartilhe esta notícia:

Uma das frentes de trabalho envolve o registro de experiências por meio de entrevistas gravadas.

Foto: Reprodução
Uma das frentes de trabalho envolve o registro de experiências por meio de entrevistas gravadas. (Foto: Reprodução)

Histórico é um adjetivo já comum para se referir ao momento atual, em que a pandemia do novo coronavírus modificou a rotina do mundo. Para registrar a memória vivenciada ao longo deste período, começam neste sexta-feira (10) os trabalhos práticos de uma iniciativa coordenada pelo Apers (Arquivo Público do Rio Grande do Sul), vinculado à Seplag (Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão), e pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

O projeto “Documentando a experiência da Covid–19 no Rio Grande do Sul”, que conta ainda com a participação de escolas, grupos de pesquisa, universidades e instituições voltadas à preservação da memória no Estado, terá como objetivo documentar as realizações do poder público no combate à Covid-19 e também as ações e percepções da sociedade civil na vivência cotidiana da pandemia.

A proposta terá duas frentes de trabalho. A primeira é o registro, por meio de entrevistas gravadas com integrantes da linha de frente do governo estadual na gestão da crise da Covid-19 e também com trabalhadores de aplicativos, trabalhadores domésticos, profissionais da saúde, professores, estudantes de baixa renda da UFRGS e seus familiares, entre outros.

“A pandemia da Covid-19 caracteriza uma experiência histórica sui generis. Em diversos lugares do mundo existem projetos documentando esse momento, e a realização de entrevistas de história oral permite a análise de como a pandemia está sendo vivenciada pelas pessoas”, afirma o historiador do Arquivo Público Rodrigo de Azevedo Weimer.

A segunda frente de trabalho da pesquisa é dedicada às percepções da sociedade civil. Por meio de um formulário on-line disponibilizado no site do Arquivo Público, qualquer pessoa interessada poderá responder às questões formuladas pelo grupo e também compartilhar documentos de texto, imagens, áudios e vídeos que considerar relevante como registro de sua experiência pessoal durante a pandemia. Os formulários preenchidos e os materiais enviados serão catalogados, preservados e disponibilizados para pesquisa a partir do site do Arquivo Público.

“Oportunizar o registro dessas experiências enquanto memórias da pandemia é algo muito importante e que vai contribuir tanto para, no presente, nós formularmos opiniões e analisarmos a ação das autoridades e nos posicionarmos enquanto cidadãos, quanto para, no futuro, permitir uma análise em perspectiva histórica do que estamos vivendo hoje”, destaca a historiadora e analista em assuntos culturais do Arquivo Público Clarissa Sommer Alves.

O projeto “Documentando a experiência da Covid–19 no Rio Grande do Sul” será desenvolvido ao longo dos próximos dois anos.

Parceria Apers/UFRGS

A soma de forças do Arquivo Público com a UFRGS neste projeto dá sequência a uma parceria de dez anos entre as instituições. O Programa de Educação Patrimonial UFRGS/Apers é realizado em conjunto e tem entre suas ações oficinas e cursos destinados a professores e estudantes da Educação Básica e do Ensino Superior.

“Pela nossa experiência em história junto ao Arquivo Público e pela sensibilidade em relação a outros projetos similares que estão acontecendo mundo afora foi que nós reforçamos a parceria que já existia entre a UFRGS e o Apers. Nossa intenção é que possam ser feitas pesquisas que dão conta de realidades locais, considerando a grande diversidade do nosso Estado”, ressalta a professora do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS e coordenadora da pesquisa, Carla Simone Rodeghero.

Instituições participantes:

• Arquivo Público do Rio Grande do Sul;
• Centro Histórico-Cultural Santa Casa de Porto Alegre;
• Close – Centro de Referência da História LGBTQI+;
• Grupo de Trabalho História e Saúde da Associação Nacional de História – Seção Rio Grande do Sul;
• Memória e Cultura Unimed Federação/RS;
• MUHM (Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul);
• PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul);
• Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos);
• UFPel (Universidade Federal de Pelotas);
• UFSM (Universidade Federal de Santa Maria);
• Unipampa (Universidade Federal do Pampa);
• UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cultura

Estado de São Paulo está ingressando em fase de platô do coronavírus, diz Doria
São Paulo acredita em confirmação de GP Brasil de Fórmula 1 em 2020
Deixe seu comentário
Pode te interessar