Sábado, 12 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Esporte Começou a vacinação contra o coronavírus para os atletas e paratletas gaúchos escalados para a Olimpíada de Tóquio

Compartilhe esta notícia:

1.814 brasileiros credenciados para a Olimpíada foram incluídos no grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização

Foto: reprodução
Rio Grande do Sul tem 65 atletas e outros representantes credenciados para o evento. (Foto: Reprodução)

Os integrantes da delegação gaúcha que participará dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio (Japão) começaram a receber na tarde desta segunda-feira (17) a primeira dose de vacina contra o coronavírus. Eles receberam o imunizante da Pfizer na Policlínica Militar (vinculada ao Exército), na avenida João Pessoa (bairro Cidade Baixa).

Ao todo, 65 atletas e membros credenciados pelo Rio Grande do Sul devem embarcar para a capital japonesa, onde a competição deveria ter sido realizada em 2020, mas acabou adiada para este ano.

O maior evento mundial do esporte está marcado para o período de 23 de julho a 8 de agosto. já os Paralímpicos serão disputados entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021

Confira alguns dos nomes gaúchos que já “esticaram o braço à agulha” e que estarão aptos a completar o ciclo imunizatório em um período de três semanas:

– Aléxia Castilhos (judô);
– Maria Portela (judô);
– Mayra Aguiar (judô);
– Luís Porto, do Grêmio (ginástica);
– Samory Uiki (salto em distância);
– Vanderson Chaves (esgrimista em cadeira de rodas);
– Mônica Santos (esgrimista em cadeira de rodas).

Centralização

A vacinação da comitiva brasileira, autorizada pelo Ministério da Saúde, tem contemplado os atletas olímpicos desde a última quarta-feira (12), na capital gaúcha e também em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE).

Ao todo, são 1.814 pessoas contempladas pela iniciativa. No caso de Porto Alegre, o serviço é aplicado também a competidores de Santa Catarina e Paraná.

Nesta etapa inicial, estão sendo utilizadas ampolas do estoque de imunizantes da norte-americana Pfizer (com intervalo de 21 dias entre cada aplicação) pertencentes ao Ministério da Saúde.

Isso porque a doação efetuada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) ainda não chegou ao Brasil. Assim que a remessa tiver desembarque no País, será incorporada ao estoque.

Doação

A norte-americana Pfizer e sua parceira alemã Biontech fizeram a doação de doses de sua vacina contra o coronavírus “em um esforço” para ajudar a imunizar atletas e delegações que participarão dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio marcados para este ano”, conforme destacou recentemente em um comunicado.

“Esta doação da vacina é outra ferramenta em nossa caixa de ferramentas de medidas para ajudar a tornar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020 seguros e protegidos para todos os participantes e para mostrar solidariedade aos nossos amáveis anfitriões japoneses”, acrescentou o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach.

“Estamos convidando os atletas e as delegações participantes dos próximos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos a dar o exemplo e aceitar a vacina onde e quando possível”, acrescentou.

“Ao tomar a vacina, eles podem enviar uma mensagem poderosa de que a vacinação não é apenas uma questão de saúde pessoal, mas também de solidariedade e consideração pelo bem-estar de outras pessoas em suas comunidades. Gostaríamos de agradecer à Pfizer e à BioNTech por esta doação muito generosa para apoiar a vacinação de atletas e participantes dos Jogos.”

(Marcello Campos)

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Mais de 80% dos japoneses são contrários aos Jogos Olímpicos por causa da pandemia
Confederação Sul-Americana de Futebol anuncia que a Colômbia não sediará a Copa América
Deixe seu comentário
Pode te interessar