Domingo, 29 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Economia Avanço do coronavírus derruba bolsas nos Estados Unidos e na Europa

Na Europa, o mercado acionário registrou perdas de US$ 474 bilhões; nos EUA, bolsas recuaram mais de 3%

Foto: Reprodução
Na sexta-feira (06), o Ibovespa recuou 4,14%, a 97.966 pontos. No ano, o tombo já é de 15,28%. (Foto: Reprodução)

O aumento no número de casos de coronavírus fora da China abalou as principais bolsas do mundo nesta segunda-feira (24), com os investidores temendo que a epidemia possa se alastrar e receios de um impacto maior no crescimento global. As organizações internacionais monitoram o aumento do número de novos casos especialmente na Coreia do Sul, Irã e Itália.

Na Europa, o mercado acionário registrou perdas de US$ 474 bilhões (quase R$ 2 trilhões). Nos Estados Unidos, o índice S&P 500 registrou o pior desempenho em dois anos, segundo a Bloomberg.

Nas principais bolsas do mundo, a maior queda foi registrada em Milão. O índice FTSE/MIB recuou 5,3%, após a Itália confirmar 7 mortes e informar que ao menos 190 pessoas foram diagnosticadas com o vírus, com parte do norte industrial do país praticamente em isolamento. Nas bolsas de Frankfurt, Londres, França e Madri, as quedas passaram de 3%.

Segundo a agência Reuters, os mercados de ações europeus registraram a maior queda percentual intradia desde que o Reino Unido votou para sair da União Europeia em junho de 2016. As empresas aéreas ficaram entre os piores desempenhos, com EasyJet, Ryanair, Air France e Lufthansa caindo entre 7,4% e 12,6%.

Nos EUA, o Dow Jones recuou 3,55%, a 27.962,91 pontos, enquanto o S&P 500 teve queda de 3,35%, para 3.225,95 pontos, e o Nasdaq caiu 3,71%, para 9.221,28 pontos. Na China, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou em queda de 0,4%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,28%. Já as bolsas de Hong Kong e de Seul perderam 1,79% e 3,87%, respectivamente. Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 recuou 2,25%.

O declínio das ações também acontece após reunião de ministros das finanças e chefes de bancos centrais das 20 maiores economias industriais, no qual as autoridades advertiram que o surto que começou na China está ameaçando descarrilar o crescimento mundial.

No Brasil, o mercado de ações e os bancos estão de folga devido ao carnaval e só reabrem na quarta-feira (26). Na sexta-feira (21), o dólar atingiu pela primeira vez R$ 4,40 e fechou a R$ 4,3926 na venda. Já o Ibovespa fechou em queda de recuou 0,79%, a 113.681 pontos, acumulando perda de 1,70% no ano. O índice Dow Jones Brazil Titans 20 ADR, que reúne ações de empresas brasileiras negociadas em Nova York, caiu mais de 4,5% na segunda-feira.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Tatá Werneck diz que a mulher não é valorizada por ser boa mãe, e o homem é colocado em um pedestal
Após princípio de incêndio, Hospital de Clínicas de Porto Alegre volta a realizar partos
Deixe seu comentário
Pode te interessar