Quinta-feira, 02 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
10°
Fair

Brasil Bolsonaro disse que nenhum ministro saiu do governo por causa de corrupção

Compartilhe esta notícia:

Vídeo é marcado por palavrões em meio a discussões exaltadas sobre a pandemia do novo coronavírus, o Supremo Tribunal Federal, economia e a própria PF. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

Depois da saída de três ministros do governo em menos de um mês, o presidente Jair Bolsonaro minimizou as demissões e destacou nessa terça-feira (19), que “nenhum ministro saiu por corrupção”.

“Nenhum ministro saiu por corrupção ou acomodação partidária. No passado, trocava centenas de ministros por ano e a imprensa falava nada. Agora trocam um aqui e eles…”, afirmou Bolsonaro, sem completar a frase, para apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Pelo segundo dia seguido, Bolsonaro evitou falar com a imprensa. Em resposta a um apoiador que reclamava das notícias sobre a pandemia do novo coronavírus, o chefe do Executivo recomendou: “É só você não ouvir a mídia, pô. Não ouve a mídia, não”.

“Parece que só querem o caos no Brasil, né?”, disse o presidente depois de ouvir críticas do apoiador relacionas às orientações veiculadas na imprensa para que a população fique em casa.

Bolsonaro disse ainda que “governadores de esquerda estão liberando a cloroquina agora”. A declaração irônica foi feita em resposta a uma apoiadora que comentou o diagnóstico positivo para covid-19 do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

O uso da cloroquina em pacientes com covid-19 foi uma das divergências que levou à saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde.

Diretor da Anvisa

Cerca de dois meses após participar de manifestação ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres, foi diagnosticado com o novo coronavírus.

Barra Torres anunciou que testou positivo para a doença durante participação em comissão externa da Câmara dos Deputados que trata de ações contra a covid-19, na tarde dessa terça.

Na conversa com parlamentares, por videoconferência, o diretor da Anvisa contou que demorou alguns dias para suspeitar que poderia ter contraído o novo coronavírus. Barra Torres afirmou que só entrou em isolamento social após os sintomas persistirem e decidir consultar um médico. Antes disso, ele manteve compromissos presenciais com autoridades, assim como tem ocorrido no restante do governo.

Nas últimas duas semanas, o diretor teve encontros na sede da Anvisa, segundo a sua agenda oficial. Entre eles, consta a presença de parlamentares como o presidente do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), e o deputado Marcos Pereira (MDB-RS). No dia 6 de maio, Barra Torres também participou de reunião no Ministério da Casa Civil, no Palácio do Planalto.

“Na semana passada apresentei sintomas gerais que inicialmente não me fizeram suspeitar da covid-19, entretanto, devido à intensidade e persistência (dos sintomas), passei por consulta médica e o diagnóstico, naquela época hipotético, foi lançado. Entrei em isolamento social, conforme prescrição médica. Efetuadas as testagens, na última sexta eu tive o resultado positivo pelo RT-PCR para a covid-19”, disse o diretor da Anvisa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Diretor-presidente da Anvisa é diagnosticado com coronavírus
Os bancos e a Bolsa de Valores não querem fazer o feriadão que o governador de São Paulo decretou
Deixe seu comentário
Pode te interessar