Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Flávio Pereira Bolsonaro manda o recado: “Nós vamos mandar embora o comunismo do Brasil”

Compartilhe esta notícia:

A caminho do Maranhão, Jair Bolsonaro cumprimentou o ministro Augusto Heleno, que completou 73 anos. (Foto: Reprodução/Instagram)

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou ontem a viagem a Imperatriz, no Maranhão, para vistoriar obras. Sem a presença do governador Flavio Dino, do PCdoB, que havia vetado o uso da polícia local para a segurança do presidente, Jair Bolsonaro aproveitou para mandar alguns recados políticos bem explícitos.

Nós vamos, em um curto espaço de tempo, mandar embora o comunismo do Brasil”, disse o presidente, em uma cerimônia de entrega de benfeitorias no Estado governado por Flávio Dino, do PCdoB. “Podem ter certeza outras vezes viremos aqui e se Deus quiser, brevemente estaremos para comemorar a erradicação do comunismo em nosso Brasil”, bradou.

Expoentes do PCdoB

Hoje, em todo o Brasil, o PCdoB, Partido Comunista do Brasil, ainda dá sinais de vida com o governador Flavio Dino, no Maranhão, e a ex-deputada Manuela, que é candidata à prefeitura de Porto Alegre.

Boulos não consegue confirmar origem da sua renda

Dificilmente o leitor vai encontrar esta informação em outras mídias, dominadas pela esquerda: o comunista Guilherme Boulos, do PSOL, líder do famigerado Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que já gastou cerca de R$3,3 milhões em sua campanha para a prefeitura de São Paulo, declarou que sua fonte de renda é proveniente do cargo de professor de Sociologia e Política da FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo). O problema é que a FESPSP, em nota, afirma que “Guilherme Boulos foi professor convidado do Departamento de Extensão para ministrar um curso de curta duração sobre ‘A questão urbana e os movimentos sociais’. O curso teve duas edições: maio a julho de 2019 e outubro a novembro de 2019. […] Desde então, novembro de 2019, não há nenhum vínculo”. O que demonstra que Boulos não é nem trabalhador, nem sem teto.

Ceitec é alvo da Polícia Federal

A Ceitec, uma das “heranças” negativas recebidas pelo presidente Jair Bolsonaro, e conhecida como a fábrica de chips que iria criar o chip socialista, além de dar prejuízo de R$ 70 milhões por ano, agora está envolvida em escândalo grosso. A Polícia Federal cumpriu ontem mandados de busca e apreensão na Ceitec, localizada no bairro Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre. Investiga casos de corrupção e sonegação fiscal.

A narrativa que atrasou uma solução

Um massacre da mídia de esquerda, mantendo vivo o terceiro turno da eleição que perderam em 2018, levou o governo a revogar o decreto que permitiria ampliar o atendimento prestado pelo SUS, o Serviço Único de Saúde, em todo o país.

Este era o objetivo das críticas: paralisar qualquer debate sobre o tema. Não há no decreto qualquer sinal de privatização do SUS. Polo contrário, a proposta de discutir a possibilidade de parcerias público-privadas permitiria viabilizar as mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas em todo o país.

Mas, ontem, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que a porta não está fechada: “Em havendo entendimento futuro dos benefícios propostos pelo decreto, ele poderá ser reeditado.”

Aeroporto de Santa Maria poderá receber voos noturnos

O deputado estadual tenente-coronel Zucco avalia que o Estado vive um momento raro, quanto aos investimentos do Governo Federal nos aeroportos. Zucco, que esteve com o ministro da Infraestrutura Tarcisio Gomes de Freitas no início da semana, lembra que “o Ministério da Infraestrutura investiu R$ 9 milhões no aeroporto municipal de Santa Maria, permitindo a operação de voos noturnos. É mais uma excelente notícia do Governo Federal para o RS. Jamais o Estado recebeu tantos investimentos em aeroportos como vem ocorrendo”.

Compra de vacinas por Doria: números não fecham

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (eleito por São Paulo, 1.843.735 de votos) comentou um dado sobre a intenção do governador João Doria, de comprar vacina produzida pela China:

População de SP: 44 milhões de pessoas.

Quantidade de vacina coronavac que Dória deseja comprar: 100 milhões de doses.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Os apoios do ex-presidiário Lula: Manuela, Joe Biden e Jilmar Tatto
Bolsonaro não vai abrir voto no primeiro turno em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar