Terça-feira, 13 de Abril de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Mostly Cloudy

Brasil Bolsonaro testa nome de André Mendonça para ministro do Supremo

Compartilhe esta notícia:

Mendonça assumiu a AGU (Advocacia-Geral da União) em janeiro do ano passado. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Bolsonaro perguntou em uma conversa em janeiro com um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) o que ele achava do nome de André Mendonça, ministro da Justiça, para a vaga. Este ministro respondeu que Mendonça não tem “robustez” para o cargo. A informação consta na coluna de Guilherme Amado na Revista Época.

Espírito Santo

Para melhorar as ações de enfrentamento à criminalidade no Espírito Santo, o ministro da Justiça, André Mendonça, propõe a realização de operações conjuntas entre as forças policiais do Estado e da União, especialmente no combate à comercialização de drogas. Ele prometeu ainda com uma reformulação na execução do orçamento do Fundo Nacional de Segurança Pública, o que poderá resultar em um volume maior de recursos para o Estado.

As promessas do ministro ocorrem no momento em que o Estado registrou, entre 1º de janeiro e 14 de fevereiro deste ano, o assassinato de 155 pessoas. É o maior número de óbitos durante os primeiros 45 dias de um ano desde 2018, quando 159 pessoas foram assassinadas no Espírito Santo.

Mendonça, em passagem pela Grande Vitória na tarde da última sexta-feira (19), não citou valores ao se referir ao montante que poderá ser destinado ao Estado. “Vamos fazer uma reprogramação e reavaliar os critérios de distribuição do orçamento do Fundo de Segurança Pública, de forma a ter um melhor equilíbrio entre os Estados. Até o final deste ano e o primeiro semestre do próximo, a expectativa é de que o Espírito Santo receba maiores parcelas do fundo”, disse.

Dentre os critérios de rateio dos recursos do fundo, em primeiro lugar está a população. Uma distribuição proporcional, segundo especialistas da área de segurança, acaba sendo um dos fatores que faz com que o Estado seja um dos que menos recebem verba.

De acordo com o ministro, cerca de R$ 600 milhões de recursos já devem ser distribuídos entre os Estados a partir dos novos critérios que estão sendo discutidos. “A soma dos esforços nos dará perspectivas de melhoria dos indicadores de criminalidade”, assinalou.

Mendonça também defendeu uma atuação conjunta entre Estados e União. E mais: pretende enviar para o Espírito Santo equipamentos, tais como armas, munição, sistemas de informação e viaturas, de acordo com as necessidades do Estado.

“O problema da segurança pública é de todos e precisa ser resolvido com a integração de todos. Queremos que o Espírito Santo seja referência nacional nesta integração”, destacou Mendonça.

O ministro também informou que o projeto “Em frente Brasil”, cujo projeto-piloto foi implementado em Cariacica em 2019, passará por reformulações. “Aprendemos com nossos erros e acertos e vamos apostar em algumas mudanças que ainda estão sendo avaliadas.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Líder de partido no Centrão emplaca filho, mulher e aliado em cargos no governo
O ministro da Saúde pede ajuda do governo federal para comprar mais vacinas
Deixe seu comentário
Pode te interessar