Segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo “Bombas e balas não defenderão o mundo da Covid-19”, afirma o presidente dos EUA na ONU

Compartilhe esta notícia:

"Nós nos encontramos em um momento de grande dor, mas de oportunidade extraordinária", afirmou Biden

Foto: Reprodução
"Nós nos encontramos em um momento de grande dor, mas de oportunidade extraordinária", afirmou Biden. (Foto: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, discursou pela primeira vez, nesta terça-feira (21), na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York. “Bombas e balas não servirão para defender o mundo da Covid-19 e de suas variantes”, declarou o democrata no seu pronunciamento.

Ele alertou que o mundo está diante de um “ponto de inflexão” devido à pandemia de coronavírus e às mudanças climáticas e defendeu o diálogo entre os países. Segundo Biden, as decisões desta década influenciarão todo o curso da história. “Nós nos encontramos em um momento de grande dor, mas de oportunidade extraordinária”, afirmou.

Biden defendeu a saída dos EUA do Afeganistão e o fim da guerra travada há 20 anos, celebrando a “era da forte diplomacia”. Ele reconheceu, porém, os riscos ainda existentes do terrorismo.

Sem citar nominalmente nenhum país, Biden rejeitou a ideia de uma “nova Guerra Fria”, mas disse que os EUA se opõem a “países mais fortes que tentam controlar os mais fracos”.

O democrata anunciou uma ajuda de US$ 100 bilhões para que os países em desenvolvimento combatam as mudanças climáticas. Ele também disse que planeja uma ajuda de US$ 10 bilhões para a luta contra a fome.

Em relação à pandemia, Biden celebrou a vacinação e o compartilhamento de imunizantes com outros países.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Polícia Federal investiga supostas fraudes na aquisição de medicamentos de alto custo pelo Ministério da Saúde
Homem que matou menino a facadas é condenado a mais de 14 anos de prisão no interior do Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar