Sábado, 31 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil Brasil ultrapassa 140 mil mortes por coronavírus e 4,68 milhões de casos acumulados

Compartilhe esta notícia:

Do total de infectados, 86,2% se recuperaram da doença

Foto: Agência Brasil
Governo considera 4.040.949 casos recuperados da doença. (Foto: Agência Brasil)

O número de pessoas que se infectaram com o novo coronavírus desde o início da pandemia subiu para 4.689.613 . Nas últimas 24 horas, foram registrados 31.911 novos diagnósticos positivos para a doença. Até quinta (24), a soma estava em 4.657.702.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde no início da noite desta sexta-feira (25), na atualização diária publicada pela pasta.

Ainda conforme o boletim, o número acumulado de mortes em razão da pandemia chegou a 140. 537. Entre ontem (24) e hoje (25), os novos óbitos registrados pelas secretarias estaduais de saúde totalizaram 729, mantendo a média abaixo dos 1.000 diários das últimas semanas. Ontem o sistema do Ministério da Saúde contabilizava 139.808 óbitos desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde ainda investigam se 2.430 falecimentos ocorreram em decorrência da covid-19.

Ainda de acordo com a atualização, 508.127 pacientes estão em acompanhamento. O número de recuperados da covid-19 chega a 4.040.949. Isso representa 86,2% do total de infectados pelo novo coronavírus.

Estados

Os estados com mais morte são São Paulo (34.877), Rio de Janeiro (18.166), Ceará (8.891), Pernambuco (8.129) e Minas Gerais (7.056). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (637), Acre (654), Amapá (699), Tocantins (910) e Mato Grosso do Sul (1.234).

Programa de vacinas

O presidente Jair Bolsonaro liberou cerca de R$ 2,5 bilhões para o Brasil integrar programa global de vacinas contra a covid-19, batizado Covax Facility. A aliança é coordenada pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

A liberação consta em duas medidas provisórias editadas ontem à tarde. Os valores liberados servem para que o país possa “comprar o equivalente para garantir a imunização de 10% da população até o final de 2021, o que permite atender populações consideradas prioritárias”, diz trecho de comunicado publicado pela Secretaria Geral da Presidência da República.

A adesão ao programa permitirá o acesso ao portfólio de nove vacinas em desenvolvimento, além de outras que ainda estão sob análise. O plano global de vacinação tem por objetivo garantir a compra e a distribuição de doses do imunizante contra a covid-19 de maneira justa e por todo o mundo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Celso de Mello antecipa aposentadoria do Supremo
Ocupação de UTIs tem risco baixo em 17 Estados e crítico no Rio de Janeiro e Goiás
Deixe seu comentário
Pode te interessar