Sábado, 08 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

Polícia Brigada Militar aumenta para 84 o número de municípios gaúchos atendidos pelas Patrulhas Maria da Penha

Compartilhe esta notícia:

Patrulhas atuam nos casos de violência contra as mulheres

Foto: Divulgação
Patrulhas atuam nos casos de violência contra as mulheres. (Foto: Divulgação)

A BM (Brigada Militar) aumentou para 84 o número de municípios atendidos pelas Patrulhas Maria da Penha no Rio Grande do Sul. No ano passado, o programa estava presente em 46 cidades e, no final de março de 2020, mais 38 municípios foram contemplados com unidades da iniciativa, que existe há oito anos.

As Patrulhas Maria da Penha são a principal estratégia do Comando-Geral da BM para somar esforços com a rede de proteção estadual, que envolve várias instituições, na busca pela redução dos feminicídios e da violência contra as mulheres no RS.

No primeiro trimestre de 2020, foram cadastradas 5.039 mulheres vítimas de violência, que passaram a ser visitadas pelos policiais militares com o intuito de verificar se as medidas protetivas de urgência estão sendo cumpridas. As patrulhas realizaram 7.460 visitas, mantendo a rede de proteção atenta às situações consideradas mais graves.

Também foram realizadas 45 palestras de prevenção à violência doméstica, ferramenta considerada importante para encorajar mais mulheres a buscarem ajuda e, assim, romper o ciclo de violência. Outro número significativo é o quantitativo de prisões de agressores: 42 no total, flagrados descumprindo medida protetiva de urgência.

As Patrulhas Maria da Penha são compostas de uma guarnição, com no mínimo dois policiais, entre os quais preferencialmente ao menos uma mulher. Os agentes são especialmente capacitados para atuar no atendimento de ocorrências relacionadas à violência contra as mulheres.

Nos municípios sem Patrulha Maria da Penha, o atendimento a essas ocorrências é realizado por todo e qualquer policial militar, segundo a BM.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Honor Blackman, a Pussy Galore de “007 Contra Goldfinger”, morre aos 94 anos
Arquitetos constroem espaços de descompressão para profissionais da saúde em hospitais do RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar