Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Colunistas Carmen Steffens atribui demissão de 300 funcionários à política de João Doria

Compartilhe esta notícia:

Demissões na Couroquímica em São Paulo. (Foto: Reprodução)

A fábrica de artigos femininos Carmen Steffens, impedida de funcionar por decreto do governo paulista, ampliou o número de demissões no setor coureiro-calçadista,e anunciou a demissão de 300 funcionários em uma faixa pendurada na unidade de Franca, no interior de São Paulo. No comunicado, a empresa “agradece” ao governador João Doria e ao PSDB pela dispensas.
“Aqui nesse estabelecimento o governador João Doria e o PSDB desempregaram 300 pais de família”, diz a faixa.

Empresa atua em 19 países

Com 560 lojas em 19 países, a Carmen Steffens hoje é uma das grifes mais conceituadas e admiradas no ramo de calçados, roupas e acessórios. A marca é consumida entre celebridades como Madonna, Jennifer Lopez, Paris Hilton e Eva Longoria. A grife, recebe este nome graças a uma homenagem do diretor-presidente Mario Spaniol à sua mãe, Carmen Steffens, e está localizada na cidade de Franca, interior de São Paulo, e atua com sucesso no mercado há mais de 20 anos. A Carmen Steffens faz parte do grupo Couroquímica, que possui curtume próprio. Em São Paulo, João Doria optou por estender a quarentena até pelo menos o fim deste mês. O governador anunciou ainda que não irá respeitar o decreto de Jair Bolsonaro sobre a abertura de serviços considerados essenciais.

Demissões do setor coureiro-calçadista

Dados da Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados) apontam que, do final de março até o dia 19 de maio, foram desligados 32,8 mil trabalhadores no setor, mais de 12% do total empregado na atividade (269 mil pessoas, em dezembro de 2019) chega, a 32,8 mil.

Governo gaúcho deverá quitar salários de abril só em 12 de junho

Devido à dramática situação financeira do governo gaúcho, apenas depois de ingressarem nos cofres os primeiros R$ 500 milhões do governo federal, será depositada mais uma parcela de R$ 4.550 para os servidores, contemplando 88% dos contracheques.

Cronograma penoso para servidores

A previsão do secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Marco Aurélio Cardoso, é de que o pagamento do restante dos servidores, possa acontecer apenas em 12 de junho, com a previsão do ingresso de ICMS em caixa. Caso se confirme esse cronograma, o inicio do pagamento da folha de maio dos servidores do executivo, aconteceria apenas dia 13 de junho.

Com tudo aberto, Florianópolis só tem dados positivos

Balanço feito pelo prefeito Gean Loureiro, de Florianópolis, onde todas as atividades comerciais, incluindo bares e restaurantes foram abertas há duas semanas: “nossa letalidade é de 1,1%, a menor entre Capitais. Não temos mortes há 16 dias. Nas últimas quatro semanas, o número de recuperados tem crescido mais do que o número de novos casos, diminuindo o número de doentes”. O prefeito assinou decreto proibindo a vinda de paulistas a Florianópolis. Segundo ele, “a ideia de restringir turistas de SP tem um objetivo central: desestimular a vinda a Floripa neste momento. E foi específico de SP pela questão do feriadão lá. Se fosse feriadão em qualquer outro Estado/cidade que tenha destino Floripa, faríamos o mesmo”.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Saldo devedor
Enquanto a Globo trabalha, SBT e Record assistem e batem palmas
Deixe seu comentário
Pode te interessar