Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Partly Cloudy

Brasil Em carreatas, manifestações sobre a vacina e o governo Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

Carreata pelo Impeachment de Bolsonaro em São Paulo, (Foto: Guilherme Gandolf/ Fotos Publicas)

Manifestantes fizeram carreatas a favor da vacinação e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em várias cidades do país nesse sábado (23). Parte dos participantes dos atos levou bandeiras de movimentos sociais, partidos políticos e entidades sindicais. Além de pedir “vacina já”, os manifestantes também pediram a saída de Bolsonaro.

Em Porto Alegre, o ato, que começou por volta das 16h, teve concentração no Largo Zumbi dos Palmares. Não há um cálculo, no entanto, da quantidade de manifestantes. Os participantes levavam faixas e cartazes nos carros com mensagens de “Fora Bolsonaro”. O ato foi organizado por partidos políticos de oposição e centrais sindicais.

Na capital paulista, um grupo de manifestantes em carros se reuniu em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo no início da tarde. Por volta das 15h, a carreata partiu em direção à Praça Franklin Roosevelt pela Avenida 23 de Maio, uma das principais vias da cidade. O ato, que tem a participação de partidos, movimentos sociais e entidades sindicais, se posiciona a favor da vacinação contra a Covid-19 e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No Rio de Janeiro, uma carreata a favor da vacinação e pedindo o impeachment do presidente começou próximo ao Sambódromo da Marquês de Sapucaí e seguiu por várias vias da cidade. Bicicletas, motos e carros realizavam o trajeto seguindo um carro de som. Por volta das 12h20, a manifestação seguia na altura da Central do Brasil. O congestionamento de veículos chegou a tomar quatro quilômetros de via.

Uma carreata em Brasília teve dois carros de som, e faixas pedindo o impeachment de Bolsonaro foram erguidas em frente ao Congresso Nacional. O grupo se concentrou no estacionamento da Funarte, por volta das 9h30, e seguiu para a Esplanada dos Ministérios. O ato foi pacífico, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que acompanhou a manifestação. Os carros ocuparam duas vias da S1 do Eixo Monumental. O ato teve a participação de partidos políticos, movimentos populares e sindicatos. O grupo também pediu pela valorização do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente durante a pandemia de Covid-19.

Manifestantes realizaram uma carreata em Recife em carros, motos e bicicletas. Os integrantes do ato levavam cartazes e faixas com mensagens a favor da vacinação e pedindo a saída de Bolsonaro do cargo. O ato foi convocado por partidos políticos, centrais sindicais e movimentos sociais. A concentração começou por volta das 9h, na altura da Fábrica Tacaruna, de onde a carreata saiu por volta das 11h em direção à Avenida Agamenon Magalhães.

Em Fortaleza, o protesto teve início na Praça Dragão do Mar, na Praia de Iracema, e saiu pelas ruas da cidade em forma de carreata. Manifestantes também fizeram passeio de bicicleta durante o protesto. Em faixas e cartazes exibidos pelos grupos, os manifestantes questionam frases ditas por Bolsonaro que põem em xeque a eficácia da vacina, já aprovada para uso emergencial em todo o país.

Em Curitiba, o ato, que começou por volta das 16h, teve concentração na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico. Os participantes levavam faixas e cartazes nos carros com mensagens de “Fora Bolsonaro” e também contaram com o apoio de um carro de som. A manifestação foi organizada pela Juventude Socialista do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e ganhou apoio da União Paranaense dos Estudantes (UPE), Juventude do PCdoB e de partidos de esquerda.

Em Belém, veículos foram reunidos na avenida Doca de Souza Franco, no centro da capital. O ato foi organizado por várias entidades e associações de classe que querem o afastamento de Bolsonaro do cargo. A manifestação seguiu em carreata por várias ruas do centro de Belém até a Praça da República.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Os candidatos à presidência da Câmara e do Senado exploram a vacina e a crise na Saúde nas suas campanhas
O dirigente da empresa que produz a Coronavac diz que a vacina pode mudar o rumo da pandemia no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar