Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Partly Cloudy

Geral Cientistas definem personalidades por meio do comportamento com smartphones

Manter o sistema operacional atualizado e evitar sites suspeitos são regras básicas, mas é difícil se proteger da vulnerabilidade das redes de telefonia. (Foto: Reprodução)

A forma em que você manuseia o seu smartphone pode dizer muito sobre a sua personalidade, segundo pesquisadores da Universidade RMIT, na Austrália. Com a ajuda de acelerômetros, pequenos sensores que rastreiam o movimento do smartphone para aplicativos, foi possível fazer este experimento.

Flora Salim, cientista da computação e professora associada da universidade, conta que estudos anteriores foram capazes de prever tipos de personalidade diferentes usando apenas logs de atividades de chamadas e mensagens, mas que o novo estudo com os dados do acelerômetro contribuiu para uma melhor precisão.

O simples fato de analisar rapidez ou distância percorrida, ou olhar o celular durante a noite, já é capaz de dizer muito sobre a personalidade de uma pessoa, segundo a pesquisadora.

Veja quais foram as principais conclusões do estudo:

Pessoas mais introvertidas têm movimentos mais consistentes durante os dias da semana, enquanto extrovertidas possuem padrões mais aleatórios, encontrando pessoas diferentes e agindo com opções que não são planejadas;

Já pessoas mais agradáveis contam com um padrão de atividade mais aleatório, se mostrando mais ocupadas nas noites de dias de semana e em todo o fim de semana em relação às outras pessoas;

Mulheres mais amigáveis e mais compassivas fazem mais ligações;

Pessoas mais organizadas e conscientes não entram em contato com a mesma pessoa em um curto período de tempo;

Homens mais sensíveis e neuróticos não costumam conferir seus smartphones durante a noite, enquanto mulheres com essas características fazem isso;

Pessoas mais curiosas e inventivas fazem e recebem menos ligações em comparação com as outras.

A principal autora do estudo, também estudante de doutorado da Universidade RMIT, Nan Gao, conta que os resultados podem ajudar em aplicações nas redes sociais, aplicativos de paquera e em publicidade direcionada, mas que o mais interessante é poder aprender sobre nós mesmos.

“Muitos de nossos hábitos e comportamentos são inconscientes, mas quando analisados dizem muito sobre quem realmente somos e como podemos nos entender melhor, resistindo à pressão social para nos conformarmos e sentir empatia pelos outros”, conta a pesquisadora.

Os resultados ainda foram analisados de acordo com os conhecidos cinco grandes traços de personalidades: extroversão, abertura, satisfação, consciência e neuroticismo.

O próximo objetivo da equipe é coletar dados de participantes para comprovar a efetividade do estudo.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Operação “Não me Perturbe” da Anatel tem quase um milhão e meio de pessoas cadastradas em uma semana
A Polícia Federal diz que até mil números telefônicos foram alvo de supostos hackers
Deixe seu comentário
Pode te interessar