Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Capa – Caderno 1 Cientistas japoneses anunciaram um método contra a calvície

O estudo usa dois tipos de células colocadas em pequenos recipientes de silicone para cultivar “germes de folículos pilosos”, fonte de pequenas calvícies, onde o cabelo nasce e se alimenta. (Foto: Reprodução)

Pesquisadores japoneses anunciaram ter desenvolvido uma forma de estimular o crescimento ultrarrápido de folículos capilares, método que pode – segundo eles – significar um adeus à calvície, ou atenuar a perda de cabelo causada por quimioterapia ou por algumas doenças.

O estudo usa dois tipos de células colocadas em pequenos recipientes de silicone para cultivar “germes de folículos pilosos”, fonte de pequenas calvícies, onde o cabelo nasce e se alimenta.

Dirigida por Junji Fukuda, a equipe da Universidade Nacional de Yokohama conseguiu cultivar 5 mil desses “germes” em alguns dias. Este método é apresentado como um grande passo nas laboriosas técnicas existentes que conseguem criar cerca de 50 “germes” de uma vez.

Não há previsão de testes em humanos para os próximos cinco anos, mas os cientistas estão convencidos de que esta técnica pode ser usada para reconstituir abundantes mechas.

Também pode ajudar as pessoas com câncer e em quimioterapia, ou que têm doenças que provocam a perda de cabelo, declarou Fukuda, cujo trabalho aparece publicado no periódico “Biomaterials”.

“As clínicas especializadas utilizam, com frequência, cabelo da nuca para implantá-lo nas zonas frontais. O problema é que ele não aumenta o volume total de cabelo”, explicou Fukuda.

Os tratamentos médicos existentes podem desacelerar a queda de cabelo, mas não conseguem reverter o processo, lembrou. Um novo tratamento que use esta técnica pode estar disponível em dez anos, completou Fukuda.

Raspar a cabeça ajuda?

É habitual ver homens rasparem a cabeça quando começam a perder o cabelo. Mas os que fazem isto pensando em estimular o crescimento dos fios estão equivocados. Isto porque a raspagem não afeta o desenvolvimento do folículo, que é onde fica a raiz do fio de cabelo.

“Quando você raspa a cabeça, pode a irritar o couro cabeludo e levar ao nascimento de fios mais finos, o que deixará a calvície mais aparente”, afirma o médico Robinson Guerrero, da Clínica Guerrero, em Santiago do Chile.

Para Ralista Bozhinova, especialista em perda de cabelo da Clínica Belgravia, de Londres, uma das empresas líderes no setor, raspar ou cortar não influencia no crescimento do cabelo.

Uma terceira especialista, a cirurgiã de transplante capilar Thomy Kouremada-Zioga, da clínica londrina The Private Clinic, diz que isto pode danificar seriamente a raiz e, em alguns casos, levar à perda de cabelo permanente.

Sobre se cortar o cabelo (e não raspá-lo) seria uma alternativa melhor, todos concordam que isto não afetaria o ciclo de crescimento do cabelo, embora Bozhinova ressalte que o cabelo “parecerá esteticamente mais saudável quando recém-cortado”.

Lavar o cabelo diariamente prejudica?

Alguns dizem que as substâncias químicas presentes no xampu podem danificar o couro cabeludo quando lavado com muita frequência. Os especialistas garantam que esse é outro mito.

“O cabelo deveria ser lavado todos os dias ou pelo menos a cada dois dias, embora isto dependa do tipo de cabelo da pessoa”, explica Guerrero.

É o que também destaca Bozhinova: “Se você tem a pele mais seca não é preciso lavar o cabelo tão frequentemente, mas se o seu cabelo é oleoso, você deveria aumentar a frequência para retirar a oleosidade que bloqueia o folículo”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

O governo quer que o PTB indique outro nome para o Ministério do Trabalho
Homem transexual deve alistar-se nas Forças Armadas, disse o Ministério da Defesa
Deixe seu comentário
Pode te interessar