Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Geral Cingapura vai distribuir um dispositivo de rastreamento de coronavírus para a população

Compartilhe esta notícia:

Vista de pessoa usando dispositivo de rastreamento para tratamento de saúde. (Foto: Reuters)

Cingapura planeja fornecer um dispositivo para identificar pessoas que interagiram com portadores de coronavírus a cada um de seus 5,7 milhões de habitantes, o que pode se tornar um dos mais abrangentes esforços de rastreamento de contatos do mundo.

O teste de pequenos dispositivos, que podem ser usados no final de um cordão ou transportados em uma bolsa de mão, segue a adoção de um sistema anterior baseado em smartphone e reforçou preocupações de privacidade sobre a tecnologia de rastreamento.

A pequena cidade-Estado, com um dos números mais altos de casos de Covid-19 da Ásia, é um dos muitos países que tenta usar a tecnologia para permitir a reabertura segura da economia.

O dispositivo, que será lançado em breve, não depende de um smartphone e poderá ser distribuído a todos em Cingapura, disse Vivian Balakrishnan, ministra responsável pela iniciativa de nação inteligente nesta sexta-feira.

O governo não especificou se carregar consigo o dispositivo será obrigatório.

O aplicativo anterior, TraceTogether, teve problemas especialmente em dispositivos da Apple. Balakrishnan disse que repetidas discussões com a Apple não conseguiram resolver o problema.

Algumas empresas já adotaram dispositivos para rastreamento de contatos em locais onde o uso de smartphones é restrito, enquanto governos como os de Bahrain e Hong Kong os usaram para monitorar pessoas em quarentena.

David Su, presidente-executivo da empresa de chips sem fio Atmosic, disse esperar que “vários governos, se não todos os governos da Ásia” adotem dispositivos vestíveis, porque eles são uma maneira acessível e confiável de garantir o rastreamento automatizado de contatos.

Uma pulseira simples com chip bluetooth, bateria e memória pode custar cerca de 10 dólares, ou possivelmente menos, de acordo com fornecedores.

Cão robô

No mês passado, um educado cão robô foi encarregado pelas autoridades de Cingapura para ajudar a conter as infecções por coronavírus na cidade-estado pedindo que corredores e ciclistas mantenham distância entre eles.

O robô de quatro patas, movimentado por controle remoto e feito pela Boston Dynamics, foi implantado pela primeira vez em um parque central no dia 8 de maio, como parte de um teste de duas semanas que pode se juntar a outros robôs que policiam os parques de Cingapura durante o confinamento em todo o país.

“Vamos manter Cingapura saudável”, disse em inglês o robô amarelo e preto chamado SPOT. “Para sua própria segurança e para os que estão ao seu redor, afaste-se pelo menos um metro. Obrigado”, acrescentou, com uma voz feminina suave.

Apesar da educação, as violações das rígidas regras de quarentena de Cingapura podem resultar em pesadas multas e até prisão. As informações são da agência de notícias Reuters.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Tarso Teixeira: “Propósito do INCRA é dar dignidade e cidadania aos assentados”
Donald Trump irrita comandantes militares com a ameaça de usar as Forças Armadas contra os protestos no país
Deixe seu comentário
Pode te interessar