Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Cloudy

Economia O Brasil registrou em junho a maior importação de soja desde 2016

Compartilhe esta notícia:

Em junho, o Brasil comprou 89,76 mil toneladas de soja. (Foto: Mônica Marli/Agência IBGE Notícias)

Com um volume recorde de soja exportado no primeiro semestre, as empresas brasileiras começam a ter dificuldades em se abastecer, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (13) pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) da USP (Universidade de São Paulo). Empresas do Sul do País, inclusive, já importam a soja de outros países do Mercosul.

Em junho, o Brasil comprou 89,76 mil toneladas de soja (especificamente nesse mês, apenas do Paraguai), mais que o dobro do adquirido em maio e o maior volume importado desde junho de 2016, de acordo com a Secex. Ainda assim, a baixa liquidez e o enfraquecimento do dólar limitaram o movimento de alta nos valores domésticos.

Com a baixa oferta de matéria-prima e a crescente demanda externa por óleo de soja, os preços deste derivado e os prêmios para exportação seguem atingindo novos recordes, segundo dados do Cepea. As indústrias de biodiesel também estão ativas – algumas fábricas brasileiras, inclusive, mostram interesse em exportar o óleo de soja em detrimento de vendê-lo no mercado doméstico”, diz o Cepea.

Exportações do agronegócio

As exportações do agronegócio foram recordes para os meses de junho nesse mês de junho de 2020, com registros de vendas externas de US$ 10,17 bilhões. Houve crescimento de 24,5% em relação às exportações em junho de 2019 (US$ 8,17 bilhões).

De acordo com o Boletim da Balança do Agronegócio, divulgado na sexta-feira (10) pela SCRI (Secretaria de Comércio e Relações Internacionais) do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), em nenhum ano da série histórica (1997-2020) as exportações do agronegócio ultrapassaram US$ 10 bilhões para meses de junho.

O principal setor responsável pelo crescimento das exportações foi o complexo soja. As vendas externas do setor subiram de US$ 3,53 bilhões em junho de 2019 para US$ 5,42 bilhões em junho de 2020, o que representa uma alta de 53,4% ou quase US$ 1,9 bilhão de crescimento em valores absolutos. Para efeito de comparação, as exportações do agronegócio cresceram US$ 2,0 bilhões comparando-se junho de 2019 e junho de 2020.

A exportação de soja em grãos (13,8 milhões de toneladas) teve grande influência nestes valores, alcançando US$ 4,67 bilhões em junho de 2020, com expansão do quantum em 5,2 milhões de toneladas na comparação dos meses de junho de 2020 e 2019. A SCRI também ressalta a retomada das exportações de açúcar, que subiram quase 1,5 milhão de toneladas relativo aos dois períodos.

A China foi o principal país responsável pela expansão do volume exportado pelo Brasil, adquirindo 70% da soja em grãos brasileira em junho. O país asiático elevou ainda as aquisições de produtos do agronegócio brasileiro em US$ 1,3 bilhão entre junho de 2019 e junho de 2020: 65% do crescimento em valores absolutos das exportações brasileiras do agronegócio observados junho de 2019 e junho de 2020.

O agronegócio brasileiro aumentou a sua participação nas exportações brasileiras de 44,4% (junho-2019) para 56,8% no mês pesquisado. Por sua vez, as importações do agronegócio diminuíram de US$ 984,55 milhões (junho 2019) para US$ 826,28 milhões em junho de 2020 (-16,1%). Desta forma, o saldo da balança atingiu US$ 9,3 bilhões. As informações são do Cepea e do Ministério da Agricultura.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Dólar sobe para R$ 5,388 e fecha no maior nível em duas semanas
Governo zera tarifas de 34 medicamentos usados no combate ao coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar