Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Notícias Com lucro recorde, o BRDE anunciou medidas de apoio a empresários durante a pandemia de coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Plano prevê R$ 500 milhões para capital de giro em micro e pequenas empresas gaúchas. (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)

Ao apresentar um balanço que aponta lucro recorde do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) em 2019, o vice-presidente da instituição de fomento, Luiz Corrêa Noronha, também anunciou uma série de medidas de apoio a empresários durante a pandemia de coronavírus. Os dados foram detalhados nesta segunda-feira (30) ao governador Eduardo Leite no Palácio Piratini.

O faturamento líquido do BRDE foi de R$ 278 milhões no ano passado, 55,7% a mais que em 2018 e o maior já registrado desde a fundação do banco, em 1961. As operações em 2019 totalizaram R$ 2, 47 bilhões e, com a contrapartida dos investidores, o investimento na região sul chegou a R$ 2, 9 bilhões.

De acordo com Noronha, os bons resultados entre janeiro e dezembro do ano passado foram puxados pelo desempenho operacional positivo do banco e por medidas como a redução de despesas administrativas.

Injeção de recursos

Em meio ao cenário de avanço da pandemia do coronavírus, que já afeta todo o País e provoca amplas restrições às mais variadas atividades econômicas, o BRDE também anunciou ações emergenciais de apoio aos empreendedores dos três Estados da Região Sul.

Por meio do programa intitulado “Recupera Sul”, o objetivo é injetar R$ 1,3 bilhão em recursos emergenciais para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná nos próximos seis meses.

Para o Rio Grande do Sul, estarão disponíveis para micro e pequenas empresas R$ 500 milhões para capital de giro na tentativa de reduzir os danos gerados pela crise da Covid-19. E para o próximo semestre a expectativa é de liberação de outros R$ 500 milhões para o momento pós-crise, que também deve ser marcado por dificuldades de retomada.

“O valor máximo por operação prevê valores máximos como R$ 50 mil (microcrédito), R$ 200 mil (micro e pequenas empresas) e R$ 1,5 milhão (demais empresas). Já o prazo para pagamento será de 60 meses”, detalhou o site oficial do governo gaúcho – www.estado.rs.gov.br.

Manifestação

Ao receber o dirigente em seu gabinete, o governador Eduardo Leite destacou o papel do banco como apoiador do desenvolvimento econômico do Estado: “São ações importantes para dar amparo e suporte econômico para quem empreende e ajuda o nosso Estado a se desenvolver e que, junto conosco, vai enfrentar estas dificuldades”.

“Queremos que estes empreendedores sigam fortes para gerarem empregos e desenvolvimento no Rio Grande do Sul”, prosseguiu o chefe do Executivo do Rio Grande do Sul. “Procuramos assegurar crédito para as mais diferentes áreas, de forma a beneficiar o maior número possível de investidores.”

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Donald Trump disse que os Estados Unidos não vão pagar pela segurança dos ex-príncipes Harry e Meghan Markle
Delegacia da Mulher de Viamão prende homem por tentativa de feminicídio
Deixe seu comentário
Pode te interessar