Segunda-feira, 06 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Mostly Cloudy

Bem-Estar Confira dicas para amenizar a ressaca neste carnaval

Compartilhe esta notícia:

A ressaca é uma resposta do organismo ao consumo excessivo de álcool

Foto: Reprodução
A ressaca é uma resposta do organismo ao consumo excessivo de álcool. (Foto: Reprodução)

Em épocas de festas como o carnaval, é comum que algumas pessoas acabem exagerando no consumo de bebidas alcoólicas. Depois de beber em excesso, é preciso lidar com a ressaca.

Embora os sintomas possam variar de um caso para outro, no geral, quem está de ressaca apresenta fadiga, sede, dor de cabeça, problemas de concentração, apatia, desequilíbrio, náusea, tontura, tremores, problemas gastrointestinais, suor e taquicardia.

“A ressaca é o resultado da intoxicação aguda por álcool, cujos sintomas físicos e mentais, experimentados no dia seguinte a um único episódio de consumo excessivo, começam quando a concentração de álcool no sangue se aproxima de zero”, explica Arthur Guerra de Andrade, psiquiatra especialista em dependência química e presidente executivo do Cisa (Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool).

O médico, que também é professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Faculdade de Medicina do ABC, afirma que é importante que o indivíduo que decide beber mantenha o seu consumo dentro de limites de baixo risco: para homens, não mais do que quatro doses em um único dia, sem ultrapassar 14 doses na semana; para mulheres e pessoas acima de 65 anos, não mais do que três doses em um único dia, sem ultrapassar sete doses na semana. Cada dose equivale a uma lata de 350 ml de cerveja, 150 ml de vinho ou 45 ml de destilado.

Segundo o psiquiatra, “privação de sono após o consumo de álcool é associada com ressacas mais severas, e estudos demonstram que horas de sono adequadas podem ter efeitos positivos sobre a fadiga”.

“Contudo, embora não haja cura para a ressaca, algumas medidas para aliviar a intensidade de seus sintomas são usadas. É o caso de alguns medicamentos, como antiácidos e analgésicos, como a aspirina, indicados para aliviar náuseas e dores musculares, respectivamente”, afirma Andrade. No entanto, o médico desaconselha o uso de paracetamol, já que esse medicamento é tóxico para o fígado.

A neurocirurgiã Diana Lara afirma que, depois que a ressaca já surgiu, é importante se hidratar bastante e descansar para o seu corpo se recuperar. “Sempre se alimentar bem antes do consumo, de preferência com alimentos leves, ricos em proteínas e carboidratos. Após o consumo excessivo, também é indicado estes mesmos tipos de alimentos, mas o principal antes de tudo é beber com moderação.”

O que é a ressaca?

A ressaca é uma resposta do organismo ao consumo excessivo de álcool. O que provoca a ressaca é a ingestão de uma dose maior do que o organismo é capaz de metabolizar. A ressaca inicia-se cerca de seis a oito horas após o consumo de álcool e pode durar até 24 horas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

Turista gaúcho morre após se afogar em lagoa na praia do Rosa, em Santa Catarina
Marcado pelo turismo, o carnaval deve movimentar R$ 8 bilhões neste ano no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar